Traduzir

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Ruby Sparks: A Namorada Perfeita



Confesso que tive vontade de ver esse filme apenas por saber que o personagem principal era um escritor. Sempre gosto de ver filmes ou ler livros em que alguém escreve. Imagino que seja assim com a maioria das pessoas que também gostam de escrever, e sejam aspirantes a escritores, assim como eu.
Esse filme conta a história de Calvin, um homem que escreve livros desde muito novo, e fez muito sucesso, mas há algum tempo não consegue escrever nada, está em uma crise e “empacado”, ele frequenta um psicólogo que lhe dá a dica de escrever sobre uma garota que poderia gostar do cachorro dele, mesmo ele sendo um cachorro malvado, e bravo, ela iria gostar dele da forma que ele é. O psicólogo diz pra ele fazer apenas uma pequena redação, mas dessa ideia surge um livro. Calvin não consegue mais comer, dormir, ou fazer qualquer outra coisa, tudo o que ele quer é escrever sobre essa mulher que inventou. Ele a deixa perfeita a sua maneira, coloca características que ama, tudo nela foi muito bem pensando, cada detalhe é especial pra ele. A garota que ele criou se chama Ruby, e ela se torna tão real em sua mente que ele se encontra completamente apaixonado por ela, de verdade, ele se apaixona por sua personagem, e não da forma que um escritor deve se apaixonar por seus personagens, Calvin realmente ama Ruby, tanto que só pensa em escrever para poder estar ao lado dela.
Isso tudo parece muito doido, até o dia em que Ruby aparece em sua casa, o que torna a história mais doida ainda. E não é apenas fruto de sua imaginação, outras pessoas também podem vê-la, ela realmente está lá. Calvin descobre que tudo o que escreve sobre ela se torna real, se ele escrever que ela está feliz, ela fica feliz, se ele escrever que ela está triste, então prontinho, ela fica triste.
Eu gostei do filme, achei uma história interessante, principalmente por nos mostrar que não podemos controlar as pessoas, nem mesmo as que nós criamos. Como em um livro, você cria os personagens, mas não escreve sobre eles, pois eles falam por si só, são eles quem criam suas vidas e histórias, você apenas escreve o que eles te dizem para escrever, ao menos é isso que acontece comigo.
O final foi bem adorável, fiquei feliz ao ver, e não fiquei decepcionada, o que é muito bom.
É um filme romântico, mas nem tanto, não achei engraçado, mas me fez pensar um pouco sobre as coisas.
Enfim, acho que vale a pena ver, quem tem mania de querer controlar todos ao seu redor, é uma boa dica pra começarem a se controlar. Pra mim não se pode mudar as pessoas, ou você as aceita da forma que são, ou simplesmente as deixar ir, simples assim...

6 comentários:

Adoraria saber o que você está achando do blog, e da postagem...