Traduzir

domingo, 6 de janeiro de 2013

Série: A Espada da Verdade - A Primeira Regra do Mago



A Primeira Regra do Mago, é um dos melhores livros de aventura fantástica que já li em minha vida.
A história conta a vida de Richard Cyphe, um guarda florestal que vivia tranquilamente, que tinha uma vidinha normal, e gostava a de ajudar os outros.
Sua vida vira de cabeça pra baixo no dia em que vê uma jovem sendo perseguida por quatro homens. É claro que ele foi em socorro da mocinha, pois ele é Richard, deixar injustiças ou covardias acontecer não faz parte de seus princípios. O que ele não sabia é que Kahlan, a mocinha que estava em perigo, não precisava tanto de proteção quanto ele pensava. Algo muito estranho acontece quando ele tenta salvá-la dos quatro homens, ele escuta um tipo de trovão surdo e então um dos homens que a perseguia muda totalmente sua atitude e começa a atacar seus colegas...
Richard não entende nada, até descobrir que Kahlan é uma confessora que está em busca de um grande mago que a ajudará a encontrar o verdadeiro Seeker. Ok, isso não explica muita coisa.
Seeker é aquele que busca a verdade, um tipo de herói que precisa salvar um reino e derrotar um mago tirano do mal. Ele é a última esperança de todos. E adivinhem só, Richard é o Seeker, sim, mas ele nunca soube disso e nem nunca foi treinado para ser um. Esse tal mago que a garota precisa encontrar é um grande amigo de Richard, ele se chama Zeddicus Zul Zorander, mais conhecido como Zed. Eu amo esse cara, não só pelo nome muito criativo, mas por todas suas atitudes e complexidades, ele é engraçado, misterioso, é tudo o que um mago precisa ser, mas não tem aquela barba comprida que estamos acostumados a ver em feiticeiros, pois ele diz que incomoda muito e dá coceira. Kkkk
Além de todos os problemas que Richard precisa enfrentar, ainda se vê apaixonado por Kahlan, mas eles não podem ficar junto, ele não sabe o motivo pra não poder ficar com ela, e ela não diz nada a ele sobre isso. É um dos romances proibidos mais lindos que já vi, eu adoro os conflitos que os dois passam e todas essa parte de não poderem ficar juntos, mas quererem isso mais do que tudo.
Richard é o herói da história, é forte, guerreiro, e faz de tudo para ajudar os bons, mas também é doce, meigo, inteligente, e tem uma grande mania de passar as mãos pelos cabelos quando está nervoso. Eu sempre vou me lembrar com muito carinho desse personagem.
Kahlan é uma garota forte, lutadora, que não tem medo de nada, mas por dentro é assustada e sente-se culpada por querer um homem que não pode ter, e a única culpada por isso, é ela mesma.
É um livro perfeito, em todos os sentidos. Mapas muito bem desenhados, cenários e personagens muito bem construídos. Não tenho palavras suficientes para descrever o quanto o livro é bom, e o legal é que existem vários livros nessa série.
Indico pra todos que gostam de aventuras, fantasia, guerra, magia e romance...

Agora falando sobre a série de TV que foi baseada nos livros:

A primeira coisa que tenho que dizer é que ela foi cancelada, infelizmente, mas se você ainda quiser assistir, pode fazer isso tranquilamente, pois existem duas temporadas completas e quando ela terminar você não ficará boiando cheio de raiva, pois elas têm um final, pois a próxima temporada seria baseada num próximo livro. Dá pra assistir numa boa.
O nome foi mudado para A  Lenda do Seeker, não gosto que mudem os nomes das coisas, mas é a vida, né?
Devo dizer que ela não foi nenhum pouco fiel ao livro, na verdade ela é bem diferente dele, em vários aspectos, mas é legal também e eu gostei, assisti tudo bem rapidinho.
A série é bem feita, mas os efeitos especiais são meio fraquinhos, mas isso acontece com muitas séries, não é mesmo? Eles não gostam de gastar muito dinheiro com efeitos especiais em séries e isso não faz muita diferença pra mim, pois adoro a história...
Adorei os atores que fizeram os papéis dos personagens, ficou tudo maravilhoso, eles são muito parecidos com o que eu tinha imaginado de cada um, só achei que os olhos de Kahlan deviam ser de um tom de verde mais escuro, fora isso, tudo ok pra mim.
É isso, recomendo a série pro mesmo tipo de pessoas que recomendei o livro, espero que gostem...
Deixarei o trailer da série aqui em baixo, caso alguém queria ver:






12 comentários:

  1. Camila...
    Teu texto, "Ninho de Fogo", ao menos nos quatro capítulos que aqui postaste, esbanja criatividade. De fato, teu veio para a aventura é simplesmente impressionante. Chega a ser mágico o fluxo de idéias que colocas conforme tudo vai acontecendo. E o romantismo entre os personagens também é bastante interessante. Muito bom! Quanto à forma, e isso, naturalmente, é por óbvio subjetivo, tendo a crer que abusas um pouco dos diálogos. Eu, em teu lugar, narraria um pouco mais. Mas isso, como eu disse, é só uma questão de opinião. Ademais, pergunto-te se o postaste aqui no teu blog com o intuito de ser um texto para blog, ou apenas provisoriamente por o pretender publicar em livro mesmo? Se for a primeira opção, talvez os capítulos estejam um pouco longos... No caso da segunda, tudo bem quanto a isso! Mas, de um modo geral, excelente, amiga! Tem continuado? Prevê que sejam quantos capítulos? Vou querer ler a continuidade, hein?
    Bj!
    GK
    Ontem assisti a um filme argentino maravilhoso que está em cartaz aqui em SP, "Infância Clandestina". É apaixonante, Camila! Recomendo-te!

    ResponderEliminar
  2. Gugu,

    Muito obrigada, de verdade, fico muito feliz com suas palavras. Realmente, fantasia é meu tipo favorito de livros, desde sempre, cresci lendo e escutando histórias do tipo, sou uma viciada...
    O primeiro livro da série Ninho de Fogo já está terminado, possui 300 páginas. Estou agora escrevendo o livro 2, espero terminar o segundo livro ainda esse ano e começar o terceiro e último. Eu sonho com a publicação sim, gostaria muito de vê-lo publicado... Já me falaram algo sobre capítulos longos, mas acho que isso depende muito do livro, né? Já li alguns com capítulos bem curtinhos e outros com capítulos enormes. Deixo esses 4 postados aqui no blog pra poder mostrar um pouco da história pra pessoas mesmo.

    Obrigado pela recomendação do filme, vou procurar por ele...

    Obrigada novamente. :)

    Grande abraço :)

    ResponderEliminar
  3. Oi Camila!
    Tudo bem?

    Demorei só um pouquinho mas cheguei!:)
    Só voltei ao 'mundo virtual' rs hoje.

    O livro parece interessante...
    Quanto ao Hobbit, legal a sua dica.
    Não assisti, mas estou curiosa .
    Só poderia ser outra super produção.

    bjs, ótimo início de semana

    ResponderEliminar
  4. Já me interessei pelo livro, vai pra minha lista. Ah, adorei seu blog tb!!!

    ResponderEliminar
  5. Maria,

    Esse livro é demais, amo de paixão.
    E O Hobbit, sem palavras... kkk

    Beijão :)

    ResponderEliminar
  6. Candy,

    Fico feliz que tenha gostado do livro e do blog.

    Um grande beijo :)

    ResponderEliminar
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  8. Eita que o sono me fez dizer uma contradição (ou seria ato falho?). rsrsrs

    Vamos lá, de novo:

    "Escrever é tão importante quanto respirar pra mim..."

    Então somos duas criaturas a pensar assim!

    Até porque, adianta respirar sem ler?

    Beijo enorme e carinhoso pra você, Camila!

    (Agora foi...) :P

    ResponderEliminar
  9. Gaijin,

    Não, respirar sem poder ler? Meio que não faz muito sentido. kkkk
    Obrigada pelo comentário...
    Beijo :)

    ResponderEliminar
  10. Ah, faz sentindo, sim. Senão, vejamos. :D

    Se a respiração é tão importante para nós quanto a leitura, qual é a graça de viver (respirar) sem ter um livro para ler?

    De um modo inverso, é quase como se eu estivesse querendo dizer: prefiro "morrer" a ficar sem um livro para ler! Tamanha é minha paixão pelos livros...

    Quem não curte um livro (um bom livro, claro) vive de alma sufocada - com suas emoções, seus sentimentos e pensamentos asfixiados. Um morto-vivo, na verdade.

    Foi isso o que eu quis dizer. =)

    Beijão!

    ResponderEliminar
  11. Gaijin,

    Acho que não me expressei muito bem ali eme cima. kkkk
    Eu estava concordando com o que você disse, tentei dizer que não dá pra viver sem ler, mas enfim acho que estava cedo demais e me embolei um pouco. kkkkkk
    Mas sim, eu concordo! kkk :)

    ResponderEliminar
  12. Camila, não se preocupe!

    Creio que tenha sido, eu mesmo, o responsável pela confusão! hahaha

    Você deve ter ficado com a impressão do comentário anterior... Aquele que deletei, porque também me contradisse...

    Por outro lado, são tantas as informações em tantos blogs, que acabamos, em algum momento, trocando os pés pelas mãos! E, dependendo da hora da madrugada na qual escrevemos... aí já viu... /o\

    Enfim, nesses momentos, vemos que escrever é uma diversão! :D

    Mais beijo em você!

    ResponderEliminar

Adoraria saber o que você está achando do blog, e da postagem...