Traduzir

domingo, 25 de agosto de 2013

TAG: Apocalipse Zumbi

Olá, meus queridões e queridonas.

Resolvi responder mais uma TAG, pois achei muito divertida e como gosto do tema...
É isso, espero que gostem!

Até :)


terça-feira, 20 de agosto de 2013

Círculo de Fogo

Ok, vou começar sendo bem sincera, estou com um acúmulo básico de resenhas para fazer, mas irei confessar, estou morrendo de preguiça, pois é, preguiça mesmo. Acontece que minha vida anda tão corrida, mas tão corrida e eu fiquei doente novamente, odeio gripe, por isso fico mais mole do que deveria.
Mas enfim, não posso deixar o blog querido desatualizado, por isso irei fazer uma resenha de filme e não de livro ou post pessoal, que exigem um pouco mais de atenção, ao menos eu acho. Sei lá, alguns filmes também exigem atenção, mas enfim.
No sábado fui ao cinema ver Círculo de Fogo, desde que vi o trailer fiquei louca pra ver o filme, estava me coçando pra assistir, mas deixem que eu expresse todo meu ódio reprimido pelos cinemas de Araraquara. Há algum tempo eu estava feliz, pois finalmente eles estavam deixando ao menos uma sala em uma única sessão passando filmes legendados, pra quem não sabe, eu não gosto de ver filmes dublados. Tudo bem, eu estava feliz com aquela única sessão no final da noite, eu não ligava, mas então quando o filme que eu estava esperando há um tempão chega, descubro que haviam umas 9 sessões e todas elas dubladas, TODAS. Qual o problema de por uma legendada? Que discriminação é essa? Já não bastava o boticário ter escurecido todas as bases deles, deixando as meninas branquelas demais de fora da numeração, o Brasil é um país com diversidades de cores, temos pessoas com pele bem escura e a maioria é morena, mas também temos pessoas brancas, quase transparentes, ué, mas isso não vem ao caso.
Enfim, fiquei louca da vida, mas mesmo assim acabei indo ver o filme, pois estava com muita vontade de ver, parecia tão legal.


Pois bem, eu vi o filme dublado e isso não me agradou nada, fiquei sentada com aquela cara de criança que não ganhou o doce ou o brinquedo por ter se comportado mal, mas no final das contas o filme foi muito bom. Claro, isso se eu esquecer que as vozes dos atores não combinavam nem um pouco com eles e eu fui ficando cada vez mais irritadinha com isso, mas tudo bem, o filme compensou tudo.
Pra quem não sabe de que filme estou falando ou sobre o que é a história, vamos fazer um rápido resumo. O filme vai mostrar o mundo sendo invadido por alienígenas, mas ao invés do esperado, onde eles surgem pelo céu em naves espaciais, eles surgem por uma fenda no oceano. Um alienígena de cada vez, pois eles são enormes, gigantes e um já é capaz de fazer um grande estrago na Terra.
Então os humanos resolvem construir uns robôs gigantes que eles chamam de Jaegers, para combater os malditos kaijus, que é nome que deram para os alienígenas. Esses robôs são controlados por humanos, dois humanos interligam seus cérebros para dividir a carga e juntos, cada um controlando um lado da maquina, combatem os kaijus. Nesse momento preciso fazer uma pausa e perguntar se alguns de vocês, mas especificamente os que gostam de mangás, já assistiu “Evangelion”? Acho que é esse o nome do mangá, não me lembro muito bem, mas mesmo que tenha outro nome, se você assistiu, sabe do que estou falando. Pois bem, o filme Círculo de Fogo foi inspiração, cópia ou seja lá como você queria chamar do mangá Evangelion, eu assisti os episódios antes de ir ver o filme e é tudo muito parecido mesmo. Algumas diferenças, é claro, pois o filme não trata as coisas como sobrenaturais e angelicais como no mangá, pois lá os alienígenas são anjos, mas fazem as mesmas coisas, destroem tudo e são gigantes.
Muitos detalhes foram feitos iguais, como o líquido que entra no capacete do piloto do robô, a forma como os cérebros ficam conectados e muitas outras coisas.
Já disse isso algumas vezes no blog, mas repito, quando a releitura, inspiração ou qualquer coisa do tipo for boa, eu não me importo e nesse caso, Círculo de Fogo foi muito bom. Obviamente você tem que ter em mente o tipo de filme que está indo ver e esperar o que já é esperado de um filme assim, ou seja, cenas de ação, lutas, e bla bla bla, MAS o filme não é apenas isso, ele é muito inteligente, algumas cenas são engraçadas e outras a gente fica com aquela aflição que dá vontade de apertar as mãos de quem está do nosso lado, fiz isso em várias partes. E tem mais, o final não é aquele clichê danado de mocinho beijando mocinha e aquela bobagem desnecessária que um milhão de filmes fazem no final, gostei muito disso.
Foi muito bom e foi o que eu esperava, a única coisa que me arrependo é que vi o filme dublado, mas isso não tinha como ser mudado e não faz mal, ainda irei ver legendado com as vozes originais, da forma que tem que ser. Indico muito, assista e me diga o que achou.

Bem, pra quem estava com preguiça, eu até que escrevi bastante, não acha?  

quinta-feira, 15 de agosto de 2013

TAG: Sacrifício dos Livros

Olá, pessoal!

Descobri essa TAG no canal do Cabine Literária e achei tão legal que resolvi fazer também.
A imagem do vídeo não está muito boa, então da próxima vez irei gravar com a outra câmera do celular. Eu sempre gravo com a câmera da frente, pois assim posso me ver e não corro o risco de ficar um tempão gravando e só depois perceber que a câmera não estava focada em mim. Mas muito bem, por motivos de força maior, ou seja, de qualidade de imagem melhor, na próxima vez gravarei com a câmera boa e espero que tudo saia bem. kkk

Até!
Ah, espero que gostem da TAG. :)


domingo, 11 de agosto de 2013

90210 - Todas as Temporadas


Já faz algum tempo que vi o último episódio da última temporada de 90210 e isso foi tão triste, não tanto pelos acontecimentos, mas por aquele sentimento de saber que era o último, que depois daquele não teria mais nenhum, foi muito triste pra mim, mas ao mesmo tempo muito bom, pois a sensação de estar acabando é tanto boa quanto triste, chegar ao final de um livro, um filme, uma série sempre é bom.
Bem, a forma que comecei a ver essa série foi meio diferente das outras que assisto. Tudo começou numa noite deprimente e nervosa, eu estava numa semana de prova na faculdade, tinha acabado de chegar em casa depois de fazer uma senhora prova ferrada e eu estava crente que não tinha ido muito bem, por isso estava nervosa, quase arrancando meus cabelos da cabeça. É claro que nem estava pensando em dormir, pois seria impossível, então fui procurar algo para assistir. Não tinha nenhum filme que prestasse e valesse a pena, todas minhas séries estavam em férias e as que não estavam, eu já havia visto todos os episódios passado até o momento, foi então que me deparei com 90210. Parecia mais uma daquelas séries supérfluas cheias de pessoas lindas e ricas que vivem vidas perfeitas e todos seus problemas se resumem a dias de cabelo ruim, gorduras localizadas que não existem e términos de namoros que até então eram perfeitos como nos contos de fadas, mas eu não me importei, queria ver algo para esquecer meu dia terrível e talvez ver pessoas lindas e ricas com vidas perfeitas fosse uma boa escapatória naquele momento.
Em grande parte a série é isso mesmo, meninas lindas, magras, ricas, aquelas pessoas com 30 anos interpretando adolescentes de 17, vocês sabem do que estou falando, né?  Quando eu era mais nova achava que iria ficar assim, igual aquelas pessoas ao chegar aos 17 anos, mas os atores sempre são muito mais velhos, isso é ilusão, iludir as pobres crianças que acham que irão ser aquelas coisas mais belíssimas do mundo quando forem adolescentes, mas não é bem assim que as coisas funcionam. Enfim, no final das contas, eu acabei gostando da série, pois ela não é só isso que falei, ela é mais legal.
Você vai encontrar dramas, brigas, romance por todos os lados, pessoas doentes, pessoas chatas, pessoas legais, você irá conhecer a vida de muitos adolescentes e ver como eles lidam com a vida e como vão crescendo e amadurecendo. É claro que esses adolescentes são todos ricos, o mais pobre da série é mais rico do que a pessoa mais rica que você conhece. É mais ou menos assim mesmo. Kkkkkk
Mas o que mais gostei é que você se apaixona pelos personagens, você cria uma relação de amor e ódio com eles e isso é o mais importante pra mim em uma história. Passei a ver 90210 toda semana e a série se transformou aos poucos em uma das minhas queridinhas.
É triste ver que chegou ao fim, mas sei que muita gente ainda não conhece, por isso digo que vale a pena dar uma olhadinha. Tenho certeza que também irá se apaixonar.

 Naome Clarck, a pobre menina rica, como sentirei falta de seus ataques sem motivos e importâncias.











Annie wilsom, você me irritou mais do que deveria, mas também gosto de você e ADOREI o final que a senhorita teve, sei que você também amou.










Liam, meu bad boy preferido, pois ele não é apenas aquele cara que sai com todas as mulheres e está sempre arrumando confusão, ele é muito inteligente e por baixo de toda essa fama de machão, existe um cara cheio de sentimentos.






Silver, você sempre será a mais linda pra mim, cara, olha só esses olhos. Essa menina tem mais problemas do que você pode imaginar, mas ela soube lidar com todos eles, estou orgulhosa dela.










Teddy, não vou dizer o tipo de cara preferido que você é, pois isso seria um grande spoiler, mas eu adoro quem você se tornou e não me importa o fato de você fazer o papel de um adolescente de 17 anos, mas sua aparência ser de um cara de 30 anos.










Bem, não posso ficar aqui falando de todos os personagens, pois o post ficaria enorme e ninguém iria ter paciência para ler, então irei parar por aqui e dizer que sentirei saudade de todos eles, eu já sinto. 

terça-feira, 6 de agosto de 2013

Faculdade, Grupos e Odeio Dormir


Eu adoro a faculdade, adoro o curso que escolhi e tudo mais, flores e alegrias, mas confesso que quando as aulas voltam, juntamente com a rotina, fico um pouco desanimada. Não significa que eu não goste, só queria que os próximos anos passassem um pouco mais rápido e que meu quinto ano de faculdade chegasse num pulo. Principalmente quando estou em semanas de provas, nem te conto, eu viro outra pessoa nesses dias. Acabo dormindo de maquiagem, fico nervosa, algumas vezes enjoada, durmo pouco, bem menos do pouquíssimo de horas que sou acostumada a dormir. Meus olhos doem de tanto ler e eu fico completamente louca, literalmente. É tanta coisa na cabeça, acho que cansaço mental é pior que o físico.
Bem, minhas aulas voltaram essa semana então meu tempo livre praticamente desapareceu.  Estudar Direito não é mole!
Acho que o que mais sinto falta em época de aula é não poder mais ler o quanto gostaria. Meu tempo livre pra ler diminui bastante e mesmo contrariada, acabo indo dormir um pouco mais cedo. Não sei se já comentei por aqui, mas eu odeio dormir. Ok, não é que eu odeie, quando estou dormindo não quero acordar nunca mais e ficar olhando a Terra do Nunca de longe, mas no tempo que estou acordada, não quero saber de dormir. Veja bem, fico pensando no que eu poderia fazer no tempo que estou dormindo, quantos livros eu não leria, quantos filmes e séries não veria, quantas páginas de meu livro não escreveria, quantos banhos quentes não tomaria, quantas jujubas não comeria, etc, etc, as possibilidades são infinitas. Então eu não durmo ou quase não durmo. Fico acordada o máximo de tempo que consigo, prolongo a hora de ir para cama o máximo que posso, para explicar melhor, digamos que só me deito quando meus olhos não conseguem mais ficar abertos ou quando as coisas que vejo e escuto começam a deixar de fazer sentido.  Então, quando estou em época de faculdade, resisto ao instinto de permanecer acordada e acabo dormindo um pouco mais cedo, só um pouquinho, mas...
Então, voltando ao assunto, meu tempo de me perder em mundos diferentes, de interagir e me apaixonar por personagens diminui bastante quando tenho que estudar e isso me deixa um pouco triste, mas sei que é por uma boa causa.
Ah, já ia me esquecendo de comentar um pequeno fato sobre faculdade, mas isso também acontece em escolas, empresas, escritórios e acho que em todo lugar que exista gente, mesmo que a grande maioria se encontre em salas de aulas. Nos deparamos com vários tipos de pessoas em salas de aula, vários tipos mesmo, eu até tinha pensando que já tinha visto de tudo, mas o pessoal da minha faculdade conseguiu superar minhas expectativas e me surpreender.
Sempre existe aquela menina linda de olhos azuis e que todos os meninos ficam dando em cima e ela mesmo sabendo de tudo que acontece, finge não saber, ver e nem escutar nenhum tipo de comentário sobre ela, mas todo mundo sabe que ela sabe... E gosta! Qual outro motivo pra pedir aulas particulares e ir com saias minúsculas e fazer piadinhas nada elegantes com o professor que na grande maioria das vezes dá uma bela patada em resposta?
Sempre temos aquele menino muito bobo e tonto que de tão bobo nem faz ideia que é bobo. Mas ele é tão tonto e acha que é o Pá, ele acha que está abalando, que todos devem estar pensando que ele é demais, mas a verdade é que todo mundo sabe que não passa de um babaca, eu sinto pena do bobo, algumas vezes sinto ódio, mas na maioria dos dias é pena mesmo e isso é muito ruim, pois pra mim esse é o pior sentimento que alguém pode sentir por uma pessoa. Temos também aquela menina que pensa e age como se fosse rica, mas todo mundo sabe que não é. Chamo isso de mania da barata! Qual é, você sabe, aquela barata da música, “Ahhhh barata diz que tem...”kkkkkkkkkkkk
A burrinha ou o burrinho, desculpe, não quero fazer bullying, mas foi a forma mais fácil de explicar, seria isso ou “pessoas desprovidas de inteligência”. Coitados, desses eu tenho pena, mas num sentido carinhoso, eu tento ajudar, pois normalmente eles são gente boa e só precisam de um pouco de ajuda e não custa nada dar uma mão.
E então temos os nerds, ah, os nerds, criaturas que sentam na primeira carteira e normalmente possuem um certo asco por atividades esportivas... E professores de Educação Física. É claro que eu me encaixo nesse grupo. Eu mesma poderia me etiquetar como parte desse grupo, não tenho problema nenhum com isso, mas fui etiquetada assim desde a primeira série, acho que está no sangue... Ou na cabeça. Eu sempre fui estudiosa, sempre. Quando era pequena, eu estudava no período da tarde, mas sempre acordava as oito da manhã, tomava banho, colocava o uniforme e ia repassar a matéria. Minha mãe acordava pra ir trabalhar e eu já estava pronta, de cabelo molhado e com um livro estendido na cama e ela tinha muito orgulho disso, pois meus dois irmãos precisavam ser acordados na base da água, sabe como é, um copo de água sendo jogado na cara, pode parecer cruel e cavernoso, mas funciona e funciona muito bem.
Eu adorava redações, sempre passava o limite estipulado de linhas pelo professor, sempre ganhava os concursos de redações também e adorava ler o que escrevi na frente da escola toda, eu me sentia muito importante.
Na escola, os nerds podem ser o esquisitos, garotas e garotas de óculos que sempre são motivo de piada, mas na faculdade a coisa é um tanto quanto diferente. Primeiro, todo mundo pede sua ajuda, ainda mais se você leva seu computador pras aulas e consegue digitar tão rápido que anota cada palavra que o professor fala. Posso parecer um pouco doida varrida e um tanto alucinada e posso ficar um tanto grossa quando alguém me interrompe no meio das anotações e me faz perder a última frase dita pelo professor, mas ninguém pode dizer que não anoto exatamente tudo que sai dos lábios dos professores. E no final das contas, todo mundo sai ganhando, pois perdi a conta de quantas pessoas me pedem para enviar a matéria por e-mail, todo mundo fica feliz.
Bem, é isso, um post meio confuso sobre faculdade, livros, escola, tempo, grupos e pessoas tontas. Mas me conte, qual grupo você mais gosta e o que mais detesta em sua faculdade/escola, eu iria adorar saber. 
PS- Coitada da Carol, a garota ao meu lado, em todas as fotos que tiramos hoje na faculdade, meu cabelo escondia um pedaço de seu rosto. 
Ah, só pra constar, a Carol se encontra no grupo de pessoas que você olha quando tem que fazer um trabalho ou naquelas raras, raríssimas ocasiões em que o professor anuncia na última hora que a prova será em dupla. 

sábado, 3 de agosto de 2013

Onde Terminam os Arco-Íris


Esse livro é muito legal! No começo pensamos que é apenas mais uma história clichê sobre a garota que se apaixona pelo melhor amigo, mas é muito mais do que isso. O livro muda completamente o rumo da história e as coisas não saem da forma que imaginamos e queremos.
Iremos conhecer Rosie e Alex, eles são amigos desde sempre, moram perto um do outro e sabem que podem sempre contar com a amizade do outro.
Mas Alex precisa se mudar e algo muito importante acontece com Rosie, algo que muda sua vida para sempre e eles acabam se separando.
Rosie é uma garota certinha que tem tudo para dar certo, mas como algo acontece em sua vida, não é bem assim que as coisas acontecem. Enquanto Alex é um garoto complicado e parece que nada na vida dele irá dar certo, mas por incrível que pareça, as coisas dão e a vida dele parece perfeita.
O livro é escrito todo em cartas, e-mails, mensagens de celular e recados. Estranhei no começo, pois alguns e-mails são de sete dias depois do primeiro e algumas vezes isso nos deixa confuso, mas no geral é muito legal, adorei essa forma de narrativa. A gente não pega todos os detalhes e sentimentos, pois a pessoa está escrevendo algum recado para alguém, mas de alguma forma conseguimos sentir exatamente o que os personagens estão sentindo.
Eu gostei de todos eles, mesmo sentindo ódio mortal por vários em alguns momentos, muitos momentos.
A vida dos dois é cheia de subidas e descidas, eles se entendem, brigam, ficam separados por muito tempo e depois estão amiguinhos novamente. A relação deles é muito complicada.
Não posso dizer o que acontece na vida de Rosie e nem na de Alex, pois seria um grande spoiler, pra dizer a verdade, não posso dizer muita coisa sobre a história, pois seria spoiler, então tudo que irei dizer é que o livro é mesmo muito bom, te conquista logo de cara. Como é escrito em cartas e e-mails é muito fácil e rápido de ser lido, mesmo não sendo um livro muito pequeno.

Eu adorei e recomendo! A história de Alex e Rosie demora muito para se resolver, embora essa demora tenha me deixado irritada e nervosa em várias situações, valeu a pena esperar. Leia!

PS- acho a capa muito feia e como me deixo levar pela capa, só gostaria de dizer que ela não demonstra o quanto o livro é bom!