Traduzir

domingo, 13 de outubro de 2013

Invocação do Mal

Era noite de sábado, estávamos todos cansados depois de um dia cheio e corrido, a semana de provas havia acabado há poucos dias e tudo o que eu queria era relaxar em um cinema, vendo um filme de terror que todo mundo estava falando bem, muitas críticas positivas rolando.
Ok, tudo estava indo bem, mas quando cheguei ao cinema me deparei com uma fila enorme, mas tão enorme que mesmo faltando 40 minutos pro filme começar, achei que não conseguiríamos comprar o ingresso a tempo.
Meu ódio começou logo na fila, quando um grupo de adolescentes começou a se juntar ao lado de duas garotas que estavam na fila, bem na minha frente. Logo pensei que aqueles meninos iriam querer passar na frente das meninas, eles eram amigos e elas poderiam estar guardando lugar para eles. Estava preparada para protestar, caso isso acontecesse, era um grupo grande, umas 6 pessoas, mas apenas uma delas entrou na minha frente. Tudo bem, pensei, é apenas uma pessoa, não irei dizer nada, mas mesmo assim fiquei com cara de quem não está feliz.
Logo depois, consegui comprar o ingresso a tempo, mas quando fui entrando na sala do cinema, dei de cara com uma multidão de adolescentes. Não me levem a mal, adoro adolescentes, na maioria das vezes, eu até escrevo para adolescentes, eles são meu público alvo, mas uma multidão de adolescentes que vieram para ver um filme de terror... Isso não é coisa boa, já passei por isso várias vezes em minha vida, adolescentes amontoados para um filme de terror só significa uma coisa: gritaria indesejada, conversas intermináveis, sussurros, beijos escandalosos na sua frente, mil e uma gracinhas e assim por diante. Quando temos apenas alguns adolescentes avulsos, tudo bem, sem problemas, mas quando eles surgem em bando, não estão lá pelo filme, muito pelo contrario, estão lá pra fazer graça, beijar uns aos outros e gritar descontroladamente quando uma cena de terror aparecer na tela, isso é um fato, admita.
Pois bem, foi exatamente isso que aconteceu, eles não calaram a boca e como o cinema de Araraquara é uma beleza, ninguém tomou nenhuma atitude com aquele povo. Eu fiquei tão nervosa, mas tão nervosa. Uma cena de 1 segundo de terror aparecia e aquele povo gritava por 10 minutos seguidos e risadas por todo lado, gente batendo palmas, pois um dos fantasmas do filme, batia palmas. Quando uma mulher muito gorda apareceu no filme, um garoto gritou: MADIMBU!
O cara que estava sentando bem ao meu lado não era um adolescente, mas ele não calou a boca, nem por um minuto. Ele ficava narrando a história, quando a tela ficava escura, ou quando tudo estava calmo ele falava pra pessoa ao seu lado que logo iria ter um susto que o TOM ou BAM iria aparecer logo. Eu tive que respirar fundo umas 20 vezes para não gritar com esse cara. Minha vontade era de agarrá-lo pelo colarinho da camiseta, olhar bem fundo em seus olhos e dizer:
-- Filho, ô meu filho, dá sossego, só um pouco, cala essa boca, todo mundo sabe que quando tudo fica quieto ou quando a tela fica escura, algo vai acontecer, todo mundo sabe disso, não precisar ficar avisando, filho.
Eu não disse nada, pois o cara do outro lado ficava dizendo “JESUS”, a moça atrás de mim ficava gritando “MEU DEUS DO CÉU “ e assim por diante, se eu fosse ficar brava, teria que dar sermão em todo mundo daquele maldito cinema. Não sei como consegui escolher um dia tão péssimo para ir ver um filme.
Mas isso não foi o pior de tudo, nem de perto, o filme foi uma porcaria, uma porcaria sem fim, um clichê atrás do outro, vocês nem fazem ideia.
E para fechar com chave de ouro, quando estava saindo do cinema e indo em direção ao meu carro, uma garota com um vestido que nem ao menos cobria seu bumbum começou a dizer para os amigos que eles iriam acordar na manhã seguinte, todos “ESTRUPRADOS”...




Ok, depois dessa belíssima introdução, vamos logo fazer a resenha do filme, apertem o cintos e se preparem, pois lá vai.
Eu jurava que o filme seria legal, pois todo mundo e quando digo todo mundo quero dizer TODO MUNDO mesmo, estava falando muito bem, dizendo que era isso, aquilo, que levávamos sustos e tudo mais. Eu estava animada, empolgada, pois nem me lembro da última vez que vi um filme de terror bom, é uma pena, mas ainda continuo sem me lembrar.
O filme vai contar a história de uma família que se muda para uma casa que está assombrada, oh que diferente. Um casal de pesquisadores do mundo sobrenatural aparecem para ajudar a tal família a se livrar dos espíritos malignos da casa.
Então tá, nem preciso ficar explicando muito os fatos, pois temos um casa amaldiçoada por uma bruxa, coisas estranhas acontecendo e gente que entende do assunto tentando purificar tudo.
Vamos logo ao que interessa, os malditos clichês, vou tentar enumerá-los, é claro que não vou me lembrar de todos, mas tudo bem
Clichê número 1 – Casa assombrada há não sei quantos anos.
Clichê número 2 – Família se mudando para casa assombrada.
Clichê número 3 – o cachorro que se recusa a entrar na casa nova.
Clichê número 4 – o cachorro é o primeiro a morrer.
Clichê número 5 – as crianças da casa são as primeiras a verem os fantasmas.
Clichê numero 6 – a criança faz amizade com um dos fantasmas e vemos a clássica cena da criança sentada conversando ou dando risada sozinha.
Clichê número 7- brinquedos assombrados.
Clichê número 8 – cadeira de balanço que se balança sozinha.
Clichê número 9 – boneca maligna com cara de bicho papão dando susto nas pessoas.
Clichê número 10 – pássaros morrendo, enquanto batem contra as janelas da casa.
Clichê número 11 – pessoas que se enforcam na árvore em frente a casa.
Clichê número 12 – os fantasmas puxando os pés das pessoas enquanto elas estão dormindo.
Clichê número 13 – exorcismo com vômito.
Clichê número 14 – portas se abrindo sozinhas.
Clichê número 15 – garotas usando o clássico pijama de vestido branco comprido e o cabelo todo solto no rosto.
clichê número 16 - crianças olhando debaixo da cama depois de terem seus pés puxados.
Eu poderia continuar, sério, poderia mesmo, mas chega, já deu pra perceber do que estou falando, não é mesmo?
O filme é uma droga, muito ruim. Tudo bem, levamos alguns sustinhos, é verdade, mas isso não é por causa da cena em si e sim por causa do clima. Deixam tudo quietinho e do nada um barulho muito alto explode nos seus ouvidos. O susto não foi pela cena, foi pelo barulho, se tivesse estourado uma biribinha (aquelas bombinhas de festa de São João) no meu ouvido, eu me assustaria da mesma forma.
Não tem história nenhuma acontecendo nesse filme, eles apenas juntaram cenas clássicas de terror, cenas batidas e colocaram todas elas em um único filme, eu nem acreditei no quanto as cenas foram copiadas, é até bizarro.

É isso, cansei já, chega pra mim, tudo que posso dizer é pra não assistir, ou então assista e divirta-se... 

8 comentários:

  1. Puxa, em outro blog eu vi falando super bem, inclusive que era até engraçado! Que tinha mais comédia do que terror... u_u' Mas enfim, como eu sou medrosa demais, é melhor um filme cheio de clichês, pra mim não me surpreender e ter um ataque!
    Camila, acho que você ia fazer uma história incrível, principalmente de terror, porque você não faz uma webnovela e posta um capítulo uma vez por semana? Ia ser incrível! \õ/
    Bjo, Sel ;*

    Jovens Gordinhas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, Sel, mas o pessoal levou muito susto no filme. kkkk
      Acho que por eu não acreditar naquelas coisas, não fico assustada, vai saber.


      Ah, você acha? Vou pensar nisso. Nunca escrevi nada de terror, pois fantasia é meu forte, mas vou ver se penso em algo. Te aviso quando ficar pronto.

      Um beijoooo :)

      Eliminar
  2. Bom, kjhksakjhdkjhjdf. Sou completamente apaixonado pelo seu blog, porque você FALA A VERDADE! <3. Eu assisti o filmes com meus amigos, todos nós estávamos super animados com todas as críticas e esperamos que o filme fosse o melhor de todos. Eu, por exemplo, entrei na sala do cinema achando que não iria mais voltar. Mas quando o filme terminou, juro que fiquei decepcionado por dentro, porque sou fã de filmes de terror, já assisti milhares, e assim como você, consegui ver os clichês do filme. Meus amigos adoraram, falaram maravilhas, mas eu mesmo nem me manifestei. :3 Eu gostei do filmes, da história, das cenas, das construções, dos atores. Mas que foi bem comum o filme, isso foi mesmo.

    ACESSO PERMITIDO! :3
    http://acessopermitidoblog.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Elcimar, que legal saber que gosta do blog, me deixa muito feliz, de verdade. :)

      Pois é, eu também adoro filmes de terror, mas faz muito tempo que não vejo um filme de terror que seja realmente bom. Sinto falta disso! kkkk


      Abraços :)

      Eliminar
  3. camila eu simplesmente detesto pessoas que naõ respeitam os outros em simples coisas do dia a dia sem falar que meu namorado fala que tenho imâ prá atrair esse tipo de pessoas sempre que estou numa fila aparece esse encostos quando estou numa palestra a pessoa da frente do lado e do outro lado não para de falar e resultado eu acabo xingando falando e brigando depois me arrependo e assim vai rs eu só me pergunto uma coisa será que a pessoa não percebe que está incomodando? porque eu não gosto de incomodar ninguem eu penso milhoes de vez prá ir ao banheiro quando estou numa palestra só prá não incomodar o filme eu não assisti e de verdade já perdi o interesse rs daiane bjsssssssssssssssssssssssssss (muito bom o post!!! )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, Daiane, também detesto incomodar os outros, mas infelizmente nem todo mundo pensa assim, né?
      Haha, o filme é bem bobo mesmo, dá uns sustinhos, como já disse na resenha, mas nada demais.

      Um beijão :)

      Eliminar
  4. Quem nunca quis matar um grupo de adolescentes no cinema? Eu tô pensando seriamente em gravar um filme de terror/slasher/exploitation com esse tema. Grupo de adolescentes vai no cinema, irritam todo mundo, psicopata aparece e mata cada um deles durante o filme.

    Agora eu fiquei surpreso com essa resenha. Quase que fui ver esse filme, mesmo estando cansado dos filmes de terror atuais, justamente porque não tem uma pessoa, nem mesmo críticos especializados, falando mal desse filme. Além disso, James Wan (o diretor) fez o primeiro Jogos Mortais, que é o único bom da série. Olha, bom que eu desisti de ir. Falando nisso, sabia que já lançaram a continuação nos EUA? Todo mundo achou um lixo.

    Ah, e antes que eu me esqueça. Você falou das bonecas assustadoras. Que tipo de idiota vê essas coisas em uma loja e decide comprar?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hahaha, seria uma boa, eu veria esse filme, pois passei raiva demais aquele dia no cinema, Vontade de enforcar adolescentes não me faltou.

      Pois é, por isso fui ver o filme, todo mundo estava falando bem, até mesmo os críticos, mas não achei nada demais, só um pouco mais do de sempre.
      Sim, eu sabia sobre o diretor, inclusive, achei a boneca assustadora muito parecida com aquele palhacinho dos Jogos Mortais.
      Sério? Fizeram continuação? kkkkkkk
      Sabe, talvez as pessoas sintam medo, fiquem tão assustadas e adorem o filme, pois acreditam naquelas coisas. Eu não acredito, talvez por isso não sinta medo e ache um lixo. :/

      Ah, sim, sobre a boneca, sempre me faço a mesma pergunta. Quem compraria uma boneca assim? Mas para melhorar a situação, fui ver a boneca original, pois o filme foi baseado em fatos reais e a boneca original é feita de pano, muito bonitinha e a do filme é uma desgraça. kkkkkk

      Eliminar

Adoraria saber o que você está achando do blog, e da postagem...