Traduzir

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Eu Falo e Você Escuta - Cuspir ou Ignorar?



Sabe uma coisa que me irrita? Julgamentos! Pessoas que te julgam sem nem ao menos te conhecer, pessoas que te julgam apenas por julgar, por achar que são melhores que os outros por conta de um pensamento cavernoso.
Ok, tatuagem hoje em dia é algo bem diferente do que já foi, mas ainda existem pessoas que acham que só marginais, drogados e pessoas com doenças terminais possuem tatuagens. Que isso, gente, que coisa mais feia.
Estou dizendo isso não apenas por ouvir coisas dos outros, estou falando por experiência própria, pois esse ano aconteceram coisas bizarras comigo. Algumas foram engraçadas, pois os seres que estavam julgando, eram pessoas tatuadas, não dá pra entender muito bem, mas algumas coisas foram sérias, deixe-me compartilhar com vocês alguns de meus momentos.
Um dos fatos foi até engraçado, mas não deixa de ser preconceituoso, o que é estranho, pois as pessoas em si, eram tatuadas, mas enfim. Encontrei umas pessoas que estavam rindo e conversando com meu marido, eles não acreditaram que eu era esposa dele. Ok, deixe-me explicar novamente, eu uso roupas diferentes, não diferentes do tipo "o que é isso que essa menina tá usando" ou "de que planeta surgiu essa criatura?", não, nada disso, mas eu gosto de cores, gosto de saias e quase nunca estou usando calça jeans, que é o tipo de roupa mais usado por todo mundo, homens e mulheres, eu uso maquiagem, gosto de batom vermelho, tenho algumas tatuagens e sei lá, algumas pessoas me acham meio esquisitinha, o que é uma tremenda besteria, pois sou uma pessoa muito legal. Então, voltando ao assunto, meu marido não passa uma imagem de esquisito, está sempre com roupas formais, ele tem um cabelo lisinho que está sempre penteado certinho, cada fio no seu lugar, mas isso não é culpa dele, ele nasceu com esse cabelo, ué. Então, ele parece ser todo certinho e eu aparentemente não devo passar uma imagem de menina que só fica em casa sentada em uma pilha de livros, mesmo que na verdade isso aconteça, eu sou esse tipo de garota. Pobres pessoas, se soubessem a verdade, se soubessem quem eu sou e o que eu faço pra me divertir...
Tá, essas pessoas que falei no começo que estavam rindo, não acreditaram que nós somos casados, pois aparentemente somos muito diferentes e bla bla bla. O que eles não sabiam é que nos finais de semana, meu marido se torna tatuador e que seu corpo é coberto de tatuagens, muitas tatuagens e todas extremamente maiores do que as minhas. Provando mais uma vez que as aparências enganam e que julgamentos precipitados estão na maioria das vezes, errados. 
Sério, acho que a coisa mais radical que fiz na minha vida foi, sei lá, eu nem sei dizer o que foi, talvez passar a noite inteira lendo e depois ir pra escola mesmo assim ou então saber que precisava estudar pra uma prova, mas o livro de fantasia estava mais interessante. 

Ok, agora vou contar o pior fato sobre preconceito que escutei esse ano, aconteceram vários, mas acho que esse foi o maior e mais grave.
Estava eu, toda tranquila guardando o equipamento de tatuagens, não vou dizer onde eu estava para não citar nomes de ninguém, mas enfim, me imaginem guardando as coisas, tintas, agulhas e tudo mais. Quando uma senhora sentada perto de mim começou a falar de tatuagens com uma moça ao lado.
A pequena senhora, que nem era tão velha assim, estava expressando seu ódio mortal por pessoas tatuadas, dizendo como elas são sujas, inapropriadas, e assim por diante, nem vale a pena ficar repetindo, mas a última frase dela foi a melhor de todas, prestem bem atenção:
"Ah, sim, essas pessoas com tatuagens, todas elas são aidéticas!"
Pois é, e eu lá, escutando tudo, eu lá, eu que tenho várias tatuagens, eu lá, escutando tudo com aquela cara de paisagem. 

Pois é, eu não sabia disso, mas naquele instante descobri que sou aidética, agora eu sou aidética. Ah, como fiquei nervosa, como pode alguém pensar assim?
Quem me conhece sabe que eu jamais poderia ficar calada diante dessa afirmação absurda, então bem lentamente me dirigi até onde a senhora estava sentada, olhei bem em seus olhos e perguntei se ela achava mesmo que todas as pessoas tatuadas são aidéticas. Imaginei que se ela me visse e visse minhas tattoos, ao menos ficaria encabulada de continuar com esse discurso, mas não, ela não se incomodou nem um pouco, apenas olhou sorrindo pra mim e disse:
"Oh, sim, eu tenho certeza, mas aids não está mais na moda, né? Nem mata mais, agora o que mata é câncer, não é?"

Sabe quando você ficando olhando pra alguém ou pra algo por muito tempo? Foi exatamente assim que eu fiquei. Um maremoto de emoções rolando por minha mente, uma mistura de ódio e pena, mais pena do que ódio ou assim eu gosto de pensar. Uma duvida imensa provocando meus pensamentos, cuspir na cara ou ignorar? É claro que eu não cuspi na cara da senhora, pois sou uma lady e uma lady não faz esse tipo de coisa. 
Por fim me decidi por ignorar e voltei ao meu trabalho de guardar o equipamento, enquanto continuei escutando a senhora conversando com a moça, que no caso também tinha tatuagem, mas a dela não estava aparecendo no momento em questão. 
Agora a pergunta que não quer calar, de onde as pessoas tatuadas conseguem aids? Não faz sentido nenhum. Tudo bem, se você for se tatuar num lugar sujo, onde ninguém usa nada descartável, mas creio que existam poucos lugares assim e se as pessoas vão se tatuar em lugares como esses, merecem, pronto falei. 
Estúdios de tatuagens são a coisa mais limpa que você pode encontrar, existem leis, pessoal, existem regras, tudo tem que estar de acordo com a lei, tudo tem que estar perfeitamente limpo e o material é todo descartável, você não vai pegar uma doença por fazer uma tatuagem. É sério, você não vai!
O mais engraçado é que sou julgada de uma forma tão não real, se as pessoas realmente me conhecessem iriam ver o quanto estão erradas. 
Vocês do blog me conhecem, sabem do que eu gosto e como sou, não sou marginal, não faço mal pra quase ninguém e definitivamente não tenho nenhum tipo de doença, mas se por acaso tivesse alguma, dificilmente a teria por causa das tatuagens.  Vocês sabem como passo meus finais de semana, o blog tá aqui pra não me deixar mentir, eu vejo filmes, leio livros, vejo séries e escuto mais músicas do que podem imaginar. O que tem de errado nisso? 

O meu recado de hoje não vai ser pras pessoas que julgam e sim para os julgados, "tenham paciência"! Sim, pois "eles" não vão mudar, ao menos não tão cedo, então façam o seguinte, não se importem. Desenhos na pele não ditam quem somos, roupas coloridas, cabelos esquisitos, o diferente não te torna pior, só diferente, não tá na cara?
E quer saber de uma coisa? Eu nunca quis ser igual, na verdade, ser normal sempre me causou um certo tipo de pânico. 



18 comentários:

  1. É, a falta de respeito com os outros está muito gritante. A tolerância com o que é diferente está escondida dentro de camadas de teias nas pessoas. E tem algumas que deixam só pra si o que pensam, já outras escancaram para todos e não sabem ouvir o lado do outro.

    Eu não vejo problema algum em tatuagens, até penso em fazer uma (nada muito grande), com uma frase ou coisa assim. O que eu acho que acontece é que as pessoas as vezes veem na TV aqueles seres que tatuam o corpo todo e acabam tendo uma imagem de que quem é tatuado é bizarro ou maluco. Não acho bonito quem pinta todo o corpo mas não é por não gostar que não respeito ou que deixaria de ser amigo dessa pessoa. É tudo questão de gosto, e educação, e tolerância com quem é "diferente". O que seria do mundo se todos fossem iguais. Coisa chata e monótona, kkkk.

    Emfim, creio que eu sei o que você sentiu com essa senhora, aquela hora que a gente toma um baque tão grande com tamanha ignorância que perdemos o rumo. Enfim, ela que está perdendo. kkkk.

    Parabéns pelo post, sempre acho divertido essa tag.

    P.S.: Demorou muito pra criar um publico no blog? Dicas?

    Até! :) :).

    ResponderEliminar
  2. Pois é, eu também não acho bonito tatuar o corpo todo ou o rosto, por exemplo, mas algumas pessoas gostam e acham bonito, ué, eu aceito e posso viver tranquilamente com isso.
    Também acho divertido escrever esses textos. :)

    Ah, meu público aqui no blog ainda não é muito grande, mas isso é pq não tenho muito tempo para divulgação. DIVULGAÇÃO, esse é o segredo dos blogs.
    Não adianta seu blog ser legal e tudo mais, se ninguém sabe que ele existe, você precisa visitar outros blogs, ler o que as pessoas postam e dar sua opinião verdadeira, não chegar deixando aqueles comentários do tipo, "oi, to seguindo, segue de volta?". Não, não é assim, pois esses comentários vão te dar seguidores, isso é fácil, fazer a pessoa voltar em seu blog e estar sempre voltando que é difícil. Por isso eu digo, leia as postagens dos outros e comente, sugira dicas, essas coisas e depois as convide para visitar seu blog. Isso sempre dá certo, os blogueiros são muito amigos nessa parte, sempre retornam o comentário. :)
    O tempo pro número de seguidores aumentar, vai demorar do seu tempo na divulgação. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelas dicas Camila, preciso realmente me ater a isso chamado divulgação.
      No momento só comento no seu blog, que o qual senti mais afinidade. kkkk.

      Bem é isso, passa lá no blog. Acabei de postar (Folgado!!!). Até! :) :).

      Eliminar
    2. Kkkkk pode deixar, vou lá dar uma olhada.
      Ah, abra sua mente, tem muito blog bom por ai, é só dar uma procuradinha. :)

      Eliminar
  3. jkhakjshkjahkss. SOCORRO! Ela realmente disso isso? Aidética? jkhakjshkajhsas.
    Sou completamente contra qualquer tipo de preconceito que possa existir, mas que infelizmente existem. Contra a homossexualidade, doenças, deficiência e até mesmo por pessoas tatuadas. Eu, particularmente, não teria coragem de fazer uma tatuagem, porque sou contra agulhas, por elas sim, tenho preconceitos. kjhakjskjas. Mas não tenho preconceitos por pessoas tatuadas! Pelo contrário, dependendo da tatuagem, eu até gosto de ver e de perguntar o significado! ^^ jkhakhskjakjs. Sinto muito, por ter passado por essas situações. Triste! :/

    ACESSO PERMITIDO: Vagas para afiliação.
    http://acessopermitidoblog.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também, não tenho preconceito com nada nem ninguém, acho isso muita perda de tempo, não é?
      Ah, fique tranquilo, entendo perfeitamente seu preconceito por agulhas, é completamente aceitável. kkkk
      Sim, aquela velhinha disse isso, eu também não acreditei no que meus ouvidos estavam escutando. Realmente, triste!

      Eliminar
  4. Oi Camila, tudo bem?
    Preconceito é algo que tem de sobra no mundo não é mesmo.
    Te julgam por tudo, até o jeito de andar.
    O jeito é ignorar e procurar não se preocupar.

    beijos
    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
  5. É realmente um choque quando nos vemos numa situação assim. Infelizmente, ainda há muitas pessoas preconceituosas por aí, não apenas com relação à tatuagens, mas a muitas outras coisas como ser gordinha, ser nerd, ter uma opção sexual diferente, ser tímido... Apesar de, na teoria, o mundo ter evoluído, a tolerância das pessoas não parece ter aumentado. Sempre procuro não julgar as pessoas e evito ter qualquer preconceito porque sei como é ruim ser julgado ou sofrer algum tipo de segregação por ser diferente. Acho que o jeito, quando encontramos essas pessoas, é respirar fundo, ter paciência e deixar pra lá.
    Abraços!
    Niki,
    http://www.meigaemalefica.blogspot.com
    http://www.randomcast.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, Niki, eu odeio isso, mas é a vida, isso nunca vai mudar, pode melhorar, como já melhorou, mas deixar de existir? Não vai rolar.

      Um beijo :)

      Eliminar
  6. Eu não tenho preconceitos, porque conheço uma "pá" de gente legal que tem tatuagem, mas infelizmente minha mãe e meu pai tem, e continuam nessa de achar que toda pessoa tatuada é marginal. Não faria - e até tenho vontade, mas não faria - por causa deles. Minha mãe arrancaria minha pele se eu fizesse! kkkkkk >.<
    Preconceito é coisa de gente que não pensa. A aparência não diz nada.
    Bjo, Sel ;* | Jovens Gordinhas ♥

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, o pessoal precisa entender que gente tatuada é normal, kkkkk só tatuada.
      Minha mãe era assim também, mas hoje ela tem duas tatuagens. Ela também queria me matar, quando fiz a minha primeira, mas eu fiz quando não morava mais com ela, quando já estava livre. kkkkkkkk

      Um beijo, Sel! :)

      Eliminar
  7. Quanta revolta Camila kk... Bom, eu entendo de preconceito, até porque eu mesmo tenho os meus, dizer que eu não tenho preconceitos, eu estaria mentindo, todos temos os nossos. Mas realmente existem coisas que já passaram, e são sustentadas por gerações anteriores (como a senhora que vc falou). Eu sofro certo preconceito feminino eu acho (por ser gordinho e não ir malhar de manhã) também sofro certo preconceito por gostar de ler, ouvir rock, ao invés de ir para a balada e sair bebendo e "paquerando" as bitches por aí (opa, já vem preconceito aí kk). Emfim, como você disse, não podemos forçar ninguém a mudar seus conceitos ruins sobre nós, porque se for pensar é até preconceito mudar o preconceito dos outros ( eita Filosofia). na minha sincera opinião uma sociedade totalmente liberal pode levar ao caos total, sem respeito com as pessoas e cada vez mais animalesca e nojenta, mas não significa também que devamos aceitar certas opiniões ignorantes como livre expressão, porque pode ofender seriamente e se tornar crime. esses dias eu te mandei um convite do tumblr, aquele blog Escrevista Solitário" é meu rs
    http://escrevistasolitario.tumblr.com/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É estranho, mas acho que não tenho preconceito com nada, ao menos não consigo achar algum pra dizer agora. Eu penso diferente, talvez a forma de ver as coisas, eu nunca me encaixei muito bem, talvez por isso, não julgue os outros.
      Ah, entendo perfeitamente, mas sabe de uma coisa, ler é melhor que balada. Tudo bem, nunca fui em uma balada, mas ler é melhor. kkkk
      Eu não acho preconceito mudar o preconceito dos outros, pois são conceitos formados sem base alguma, se a pessoa tiver o conceito formado e ainda continuar pensando assim, beleza, o azar é dela, mas julgar sem conhecer, apenas achar algo e tomar isso como verdade, odeio isso.

      Ah, sobre o Tumblr, eu não o uso mais, pra te falar a verdade, nem sei mais qual é minha senha. kkkkk O blog é mais organizado e funciona melhor pra mim.

      Eliminar
  8. Não sei se dou risada da sua história ou se me irrito com você. Sou da opinião que quando a ignorância extrapola um determinado limite, ela se torna surreal a ponto da comédia. "Aids não mata mais, o negócio agora é câncer", isso seria hilário, se tivesse sido piada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que você percebeu, mas eu quis dizer "me irrito como você", não com você. "Com você" não faria o menor sentido.

      Eliminar

Adoraria saber o que você está achando do blog, e da postagem...