Traduzir

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

Quase Quasimodo




Olá, queridões e queridonas.

Vocês devem ter reparado que ando meio sumida do blog, mas não foi por escolha, tudo anda muito corrido em minha vida e nunca estive tão nervosa assim, não me lembro da última vez que me senti assim, quase explodindo.
Deixe-me explicar o que anda acontecendo, bem, vocês sabem que me mudei de cidade, certo? Pois é, somente isso seria suficiente para enlouquecer qualquer um, mas não é só isso.
                    (Meu olho normalmente é assim)                                              (agora está assim.)


Estou com uma alergia desgraçada nos olhos, eles estão vermelhos, inchados, lacrimejando, uma beleza, nem posso sair de casa sem óculos escuros.

 Meu filho começou a escolinha pela primeira vez na vida e esse pode ser um dos maiores motivos do nervosismo, vocês não fazem ideia do quanto isso pode ser frustrante, não somente por não saber o que ele está fazendo o dia todo, pois ele não me conta nada e estou acostumada a saber onde ele está, o que está fazendo, com quem está fazendo, de que forma está fazendo e tudo mais, sou muito detalhista, ainda mais quando o assunto é “EDUARDO”. E para terminar com chave de ouro meu querido ortopedista me deu um xeque-mate, “ou você volta pra natação e se exercita ou então dentro de pouquíssimos anos, você, minha queridinha, se tornará o Quasimodo, sim, o Corcunda de Notre Dame.”
A história é longa, digamos que tenho um grande caso de muitos e muitos anos de muita dor nas costas, problemas na coluna, por conta de má postura e bla bla bla. O Negócio é que não me lembro de passar um só dia sem lembrar que tenho costas. Quer dizer, você não fica pensando, “oh, eu tenho dedos, mãos, pernas, etc”, mas quando alguma parte de você dói, você se lembra dessa parte, não é? Bem, me lembro todos os dias que tenho costas, mas quando faço natação, exercícios, fisioterapia e outras coisinhas, a dor vai embora, mas é algo pra vida toda, nunca posso parar de me movimentar.
Eu fiz natação quando era mais nova, devo ter feito dos 10 aos 15 anos e posso dizer com muito orgulho que é o único esporte que sou boa, mas verdadeiramente boa. Por alguma razão, me dou bem dentro da água, mas fora dela... Nem queiram saber, se você me jogar uma boa, mesmo que esteja bem na minha frente, eu não irei conseguir pegá-la e ela provavelmente acertará minha testa ou nariz.
Mas como disse, por alguma razão ainda desconhecia pelo universo, na água sou diferente. Quando comecei a natação, era terrível, meu avô achava que nunca daria certo, mas dentro de algumas semanas me transformei, acho que tudo começou com a palavra “competição”.
Meu querido professor de natação, ele se chamava Gustavo, era um cara muito legal e teve muita paciência comigo, bem, num certo dia ele inventou uma competição entre nós, as crianças que faziam aulas comigo, mas como algumas eram muito melhores que outras ele estipulou tempo. Para Felipe, o melhor nadador da turma, o professor estipulou o tempo de 25 segundos para cruzar os 25 metros da piscina, para o menino que era muito magro e não lembro o nome, estipulou o tempo de 30 segundos e para mim, que era a pior nadadora da turma, acabei com 34 segundos. Então, nós três nos posicionamos e a competição começou e quando terminamos ficamos todos ansiosos pelo resultado.  O que ninguém imaginava é que a palavra “competição” ativou alguma coisa em mim e eu fiz os 25 metros em 21 segundos e ganhei dos meninos.
Depois disso, não me tornei a melhor nadadora da turma, continuei sendo eu, a garota lerda na água, mas então outra competição apareceu, uma de verdade, não entre os colegas de turma, mas uma entre cidades. A garota da minha academia que deveria competir ficou doente então meu professor me ligou numa sexta-feira a noite, dizendo que no sábado de manhã eu deveria estar lá pra competir, eu disse que não poderia, mas ele começou com aquele papo de professor, que acreditava em mim, que eu conseguiria e bla bla bla, então eu fui e ganhei. Depois tudo foi evoluindo, eu nunca na minha vida cheguei em segundo lugar numa competição, venci todas as que participei. Meu avô dizia que eu iria para as olimpíadas, mas é claro que ele dizia essas coisas, pois é meu avô coruja, ué.
Mas então eu parei com a natação, pois meus ombros estavam ficando largos demais e eu não queria isso. Sempre fui muito magra e naquela época era baixinha, não que eu não seja baixinha hoje, tenho 1,65, mas antes era bem menor que isso, então não queria ter ombros gigantes. Mas como já devem ter percebido, ombros largos não parecem tão ruins assim, quando comparados com o Quasimodo. Sim, prefiro ombros grandes a corcunda, a ideia parece mais agradável, não?
Começo a natação na segunda, sem dizer que agora ando 40 minutos por dia e provavelmente voltarei com a bicicleta. É, tô dizendo adeus pra vida sedentária, tudo por conta da futura corcunda que me aguarda.
Enfim, agora as coisas vão se acalmar e eu voltarei a fazer as postagens normalmente. Estou cheia de resenhas pra fazer e meus dedos estão até coçando pra falar sobre a terceira temporada de American Horror Story, que foi péssima, se você quer saber.
Até! :)





10 comentários:

  1. Nossa... até me impressionei. Faça mesmo natação e vários exercícios pra não se tornar uma personagem de desenho da Disney. Olha, disso que você vai fazer prefiro a natação, ainda mais nesse calor. E é melhor mesmo um ombro largo do que uma corcunda.
    Enfim, melhoras Camila!

    Ps: AHS: Coven foi bem ruinzinha mesmo.
    Ps2: Desculpa a minha forma de desejar melhoras, é que eu não sei o que dizer. kkkk.

    Até! :P :).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não se preocupe, eu tô bem. kkkkk Só preciso me exercitar.
      Sim, a série tava muito ruim!

      Até :)

      Eliminar
  2. Imagino seu filho sendo o mais avançado na turma. Poxa, ao menos você gosta de natação, né? Pelo amor de Deus segue as recomendações do médico, Camila.
    E eu, como fã louca de AHS li algumas resenhas e opiniões e certo que encontrei alguns (vários) defeitos em Coven, mas no fundo até que gostei. Só que Murder House continua sendo minha preferida.
    Melhoras, viu!
    Sel do Jovens Gordinhas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Kkkkk, espero que tudo goste de estudar, vamos ver... :)
      A primeira continua sendo minha preferida também, foi perfeita.
      Obrigada pelas melhoras, Sel!

      Beijos :)

      Eliminar
  3. Olá Camila, também estou voltando para a natação na terça; a principio será só este mês que estou de férias do balé mas se eu conseguir manter os dois física e financeiramente pretendo continuar nadando.

    ResponderEliminar
  4. Nossa como seu blog é lindo ! Entro todos os dias pra ver se tem postagens novas, adoro muito. Mas vejo que está um pouquinho abandonado rsrs . Você tinha nós prometido a ensinar como faz , suas sobrancelhas , a mostrar a sua tattoo pronta rsrs , e fora as rezenhas rsrs . To ansiosa pra ver tudo isso ;) Beijos

    ResponderEliminar
  5. Ah, muito obrigada! Esse tipo de comentário me deixa feliz!
    Sim, desculpe, as coisas andam paradinhas por aqui sim, mas vai melhorar logo.
    Pode deixar, já gravei o vídeo das sobrancelhas, mas meu editor de vídeos deu problema, :/ assim que isso se resolver, o vídeo vai pro ar, mas fazer a sobrancelha é bem simples.
    Ah, sobre a tattoo, ainda não terminei, como sabe, me mudei e as coisas ainda não estão arrumadas e agora estou na natação, quando fazemos tattoo temos que ficar uns 20 dias sem entrar em piscina e não posso me dar ao luxo de falta da natação por enquanto, já viu, né? A corcunda me persegue. kkkk
    Obrigada mais um vez.
    Beijooos :)

    ResponderEliminar
  6. Nossa, boa sorte com a sua coluna. É estranho, também tenho uma dor que meio que me acompanha desde sempre. Fui num ortopedista, quatro anos atrás, ele disse que não tenho nada. Na verdade o diálogo foi mais ou menos assim:
    - Tua coluna é reta, sem problema nenhum, melhor que a minha.
    - Sério?
    - Claro, porra. Você tem 19 anos, eu tenho 60, o que você esperava?
    Fui embora, ainda sinto o mesmo incômodo de sempre. É tão meu que até me esqueço de vez em quando.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Kkkk minhas conversas com o ortopedista eram parecidas com a sua, mas eles sempre souberam que tenho problemas na coluna, faço fisioterapia desde criança.
      Numa conversa o ortopedista me disse que eu só não choro de dor por conta da minha idade, que se eu fosse mais velha eu não aguentaria a dor.
      Minha dor já foi como a sua, tão minha que até me esquecia, mas nas últimas semanas a coisa ficou mais feia, muita dor, daquelas que não te deixa dormir direito, que você acorda achando que algo não está certo e percebe que é a dor nas costas. É minha vida lendo e usando computador foram grandes responsáveis por isso, tudo tem um preço. kkkkk
      Mas vou me cuidar ara não ficar corcunda no futuro, já não sou mais sedentária.
      Ah, boa sorte com sua coluna também, procure um médico, dor nunca é um bom sinal. :)

      Eliminar

Adoraria saber o que você está achando do blog, e da postagem...