Traduzir

quarta-feira, 19 de março de 2014

Convergente


Sabe quando um livro termina e você fica se perguntando, “e agora, qual o próximo passo? O que devo fazer agora?” Quando você termina o último livro da trilogia e ele te abala tanto que você se sente perdida e realmente não sabe como continuar sua vida. Pode parecer louco e muito bobo, na verdade é, depende do modo que se olha pra situação, mas é a mais pura verdade.
Quando terminei o livro fiquei perdida, não por ele ter acabado, mas pela forma que acabou. Primeiro fiquei com raiva e acho que ainda estou, mas a sensação de perda e desolamento foi maior, ainda é. Eu realmente não esperava por isso, não queria isso e fiquei com os dedos coçando para agarrar o lindo pescoço de Veronica Roth e esganá-la com todas as minhas forças. Como pode fazer isso comigo?
Bem, vamos deixar meus sentimentos borbulhando de lado por um tempo e falar sobre a história. Como já sabem, no final do segundo livro, todos descobrem que existem pessoas fora dos muros da cidade e que eles precisam ir ajudá-los quando o número de divergentes for grande. No terceiro livro temos a mãe de Quatro sendo uma líder tirana que não permite que ninguém saia da cidade, mas um grupo de pessoas se rebela e fogem para descobrir o mundo que existe lá fora. É claro que Tris e Quatro estão nesse grupo, obviamente.
Esse grupo encontra o pessoal do lado de fora e começam a entender melhor as coisas, o motivo por estarem vivendo daquela forma com as facções, começam a entender tudo, até mesmo o significado da palavra “divergente”, fica tudo explicado.
Achei esse livro meio chato e arrastado no começo, mas da metade para o final as coisas foram melhorando e então eu não podia parar de ler, fui pra natação com o livro nas mãos e por pouco não o ensopo na hora de me trocar.
Não posso dizer muita coisa, pois logo no começo eles saem da cidade e encontram o que existe fora dela, se eu for falar sobre o que eles viram por lá, irei contar coisas que não devo, então não direi mais nada.
Tudo que posso dizer é que estou triste, magoada e um tanto quanto perdida. Ainda vou fazer minha tatuagem com o símbolo da audácia, mas não me sinto completa, com aquela sensação de dever cumprido, sinto que algo está faltando e de fato, está.
Não me sinto decepcionada, não é isso, só acho que o modo com as coisas aconteceram não foi certo. Deixe-me explicar melhor, minha forma de definir se um livro é bom ou não é simples, tudo depende do tanto que ele me faz sentir, dos sentimentos que tenho durante a leitura. Existe uma forma fácil de fazer sentir e uma mais difícil, pra mim, Veronica Roth escolheu o caminho mais fácil, aquele caminho que todos irão sentir, de uma forma ou de outra e isso sim foi um pouco decepcionante.
Eu gostei do livro, não posso negar, continuo amando a trilogia, mas não foi o que eu esperava. Acho a ideia do livro muito boa, as facções, o motivo por elas existirem, a divergência, os motivos genéticos, acho tudo muito interessante e diferente, mas acho que não foi tão bem aproveitado, poderia ter sido mais, deveria ter sido mais.
Por fim, eu ainda amo, ainda penso nos personagens e na história e ainda recomendo muito a trilogia, só me sinto um pouco cansada e triste, mas isso passa com o tempo.
Bem, acabou, tudo que me resta agora é ser corajosa! 



PRESTE ATENÇÃO, AGORA IRÃO SURGIR MUITOS SPOILERS, SE VOCÊ NÃO QUER SABER NADA SOBRE O QUE ACONTECE EM CONVERGENTE, NÃO LEIA....






Bem, se você continua lendo, já deve saber, Tris morreu, sim, ela morreu e levou um pedacinho meu junto com ela. Ah, como fiquei triste, eu não estava preparada para isso.
Sabe, ainda não aceitei muito bem esse fato, como ela pode ter morrido?
Oh, vejam só, ela sobreviveu ao soro da morte, BANG BANG, mas morreu baleada.
Não consigo aceitar, não sei o que pensar, nem o que dizer, estou perdida, acho que ficarei assim por alguns dias. Ela só tinha 16 anos e ela morreu, ela morreu pra salvar o ordinário do irmão que nem ao menos se importa com ela, o irmão que iria se matar, não por amor, mas por culpa. Eu odeio você, Caleb!!!!
Ah, é a vida, né? Preciso me acostumar e voltar pra realidade. Como pode ser tão difícil parar de sofrer por alguém que nem existe? Por um personagem fictício. Acho que levo os livros e as pessoas que dentro deles vivem, muito a sério, por isso fico tão abalada quando coisas assim acontecem.
Ah, um fato engraçado e bobo, já ia me esquecendo de contar.
Faço natação no período da noite, quando estava indo me trocar, (isso depois de já saber que Tris morreu) dei de cara com uma garota magra, baixinha e pequena, com o cabelo loiro e curto, da mesma forma que Tris. Isso me fez rir e fiquei brincando comigo mesma, dizendo que era um sinal de Veronica Roth de que Tris ainda vive na mente das pessoas.
Foi engraçado, pois tive que me segurar para não sair correndo atrás da garota gritando:
“Tris, espere! Espere por mim, Tris! Ainda bem que você está viva, pensei que já tinha te perdido, Ah, me dá logo um abraço.”

É, eu não fiz isso, pois as pessoas não entenderiam e a pobre garota ficaria aterrorizada, mas foi por pouco, por muito pouco. Juro que segui a garota por alguns metros, pois fiquei impressionada com o quanto ela era parecida com Tris. 

14 comentários:

  1. camilaa me responda por favorr!!!! como vc concilia a facul,natação,profissão de mamãe,blogueira,fashiolista....ufaa enfim tudooo isso! bjssss lembrando me maior desejo era q todos os dias ou pelo menos um dia sim outro não vc postasse post,video e opinião etc... pois fico na espera sempre.(daiane)

    ResponderEliminar
  2. kkkkkkkk fashionista? Eu só gosto de moda. kkkkk
    Eu faço as coisas que gosto, escrever é minha vida, ser mãe faz parte dela, faculdade é preciso e natação não tenho escolha. kkkkkk
    Vou tentar fazer mais videos!
    Obrigada pelo carinho!!
    BEijos!

    ResponderEliminar
  3. Nossa, agora fiquei com medo de encarar esse livro... hehe Pulei a parte dos spoilers, porque apesar de já ter o livro à disposição, ainda não comecei a ler. Estou bem curiosa pra conferir o final da trilogia! Sabe, eu não gostei muito dos finais dos outros livros (achei que em ambos, as coisas se resolveram muito rapidamente em comparação ao resto da história) e agora fiquei com receio de ter essa mesma impressão. Mas, de qualquer forma, vou ler e estou super curiosa pra saber como termina! Que pena que pra você o final não foi tão legal quanto esperado. É frustrante quando esperamos um grande final para uma série e acabamos encontrando algo bem menos empolgante.

    Beijos,
    Niki,
    http://www.meigaemalefica.blogspot.com

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é, senti que a trilogia foi ficando pior, mas não detesto, só queria algo maior.
      Depois vou querer ver sua resenha.

      Beijos :)

      Eliminar
  4. Eu comecei a ler antes de você e tu ja terminou, mas eu to lerdo. kkkk.
    Quando eu tinha lido o final do livro já fiquei bem desanimado, odeio quando qualquer estória termina assim, uma luta pra nada, um desperdício de tempo. Quando eu li o primeiro livro ja não tinha ficado colado na trama mas tinha achado um bom livro, agora ja não sei se com esse final eu vou continuar a gostar dele. Ai... como eu te entendo!

    Mas o filme ta vindo aí, ta ansiosa? Eu vou assistir, espero que o filme seja bom, preciso de cobaias pra ir ao cinema comigo kkkk. Meu primeiro filme-adaptação que vou assistir no cinema.

    Até Camila, :P :).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou muito animada pelo filme, pois de Divergente, eu gostei bastante, muito mesmo. O filme parece que está sendo bem fiel, estou louca pra ser.
      Sério é sua primeira adaptação? Eu já vi milhares, é que sou um tanto quanto alucinada por ler livros e depois ver os filmes, sempre que vejo uma adaptação saindo, corro e leio o livro antes. kkkk

      Eliminar
  5. Quando terminei de ler fiquei encantada com a coragem da autora em publicar um final que certamente quase ninguém queria! Ao mesmo tempo acho que no terceiro livro ela deixou a desejar, não senti uma diferença de personalidade nos capítulos da tris e do tobias, se não tivessem o indicativo no começo poderia dizer que todos eram da tris!


    Http://poraodaliesel.blogspot.com.br

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu tbm, algumas vezes precisava voltar e ver quem estava narrando. kkkk

      Eliminar
  6. Ola eu li o livro e me cinto da mesma forma o final da saga tinha que ter cido maravilhosa e nao assim tobias sozinho e tris morta eu esperava mais

    ResponderEliminar
  7. Sério? Meu deus será que estão matando todo meus personagens favoritos agora? Primeiro foi a Allison Argent, agora a Tris, só faltam agora matar a America Singer em "A Escolhida", será a influência de Games of Thrones? Enfim.

    ResponderEliminar
  8. Meu deus,ai não li convergente,já sabia que a Tris morria e como morria,mas,toda vez que vejo isso choro,esse livro me marcou muito,ele é o meu livro predileto e a Veronica vagaba faz isso com ele? Eu não apenas chorei mais fiquei super super mal,sem querer estudar,sem querer sair do quarto,eu me apeguei muito a esses personagens e posso dizer que levo muito a sério meus livros,pra mim aqueles personagens existem na vida real e eu não aguento ver um morrer,pricipalmente um que eu me apaguei tanto como Tris,e soube que Tobias joga as cinzas dela na tirolesa né? Pronto, foi ai que eu morri mesmo,tava toda minha familia,tios,mãe pai,avô avó e etc na sala e eu pesquisando sobre Tris aqui,e encontrei sobre as cinzas,sai correndo pro meu quarto e comecei a chorar,todo mundo correu pra saber o que eu tinha,eu realmente estou sofrendo muito com essa morte,só de lembrar choro muito.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. thamirys, eu te entendo. Também vejo meus personagens como pessoas, amigos até e também fico triste quando algum que amo morre. Dói, né? :/

      Eliminar

Adoraria saber o que você está achando do blog, e da postagem...