Traduzir

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

Incrível 2013



Pessoal, um incrível 2013 pra todos vocês, desejo que muitas coisas boas aconteçam na vida de cada um...
Sejam felizes! 

domingo, 30 de dezembro de 2012

Tá tudo errado!


 Não sei o que anda acontecendo, só sei que não está certo.
Pessoas cada vez mais desligadas, gente que prefere ficar na ignorância do ver a verdade, livros que fazem sucesso por apenas uma frase, emissoras de TV que começam a passar séries que até já foram canceladas, gente rindo da desgraça alheia, pessoas que preferem ver mulheres com roupas minúsculas rebolando na TV do que ler um bom livro, crianças se passando por adultos, pais se comportando como crianças, adolescentes apaixonadas por uma geração de inutilidades, coisas tão tontas se tornando sensacionais, um mundo que poderia estar conectado tendo pessoas tão afastadas ... 
São tantas coisas, tantas coisas das quais poderia falar, poderia ficar o dia todo falando do que está errado e ainda não seria o bastante.
Não sei se sou apenas eu que tenho tolerância zero, se estou ficando muito exigente, ou se algo está realmente errado... 

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Abraham Lincoln: Caçador de Vampiros



Ok, é um filme legal, se você gosta do estilo e de ver cenas de ação.
Mas a verdade é que se o personagem principal fosse qualquer outra pessoa, seria apenas mais um filme de caçador de vampiros, mas como se trata de Abraham Lincoln, todo mundo fica tipo, “oh, que fantástico”!
Eles contaram a história do presidente, de como lutou pelo povo, mas acrescentaram fantasia aos fatos históricos, colocando vampiros no meio do negócio e fazendo com que Lincoln se tornasse mais herói do que foi.
Não é um filme chato, dá pra assistir numa boa, mas não gosto muito desses bordões que tentam incorporar o tempo todo, fica uma coisa muito forçada. Ah, e não posso me esquecer de comentar sobre as malditas câmeras lentas, como elas me irritam. Se fossem usadas apenas em alguns momentos estaria tudo bem, mas elas aparecem o tempo todo, sério, umas dez vezes por minuto. kkkkk
Esse negócio de câmera lenta começou com Matrix, na época foi legal, pois era novidade e tudo mais, mas agora isso me deixa nervosa, por isso irei repetir, malditas câmeras lentas.
Tirando tudo isso, o fato das câmeras, dos bordões, posso ignorar essas partes e dizer que a ideia é boa, pois gosto de fantasia e histórias de monstros incorporados ao mundo real. Se você gosta de Abraham Lincoln, da luta contra a escravidão, de vampiros, de filmes de ação e de câmeras lentas, vale a pena assistir, e no final das contas, eu recomendo. 

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Stardust - O Mistério da Estrela - Filme


Que demais! Não estava muito animada pra ver o filme, mas acabei impressionada com tudo. Já sabia que ele foi baseado em um livro, e agora fiquei com vontade ler pra ver quais as diferenças que teremos de um para o outro.
Conta a história de um garoto que é apaixonado por uma garota, ele faria tudo pra conquistar o amor dela, até mesmo se arriscar do outro lado do muro para buscar uma estrela cadente.
O pessoal de uma cidade não pode ultrapassar um muro que divide o lugar, essa muralha existe há não sei quantos mil anos, e ninguém nunca passou por ela.
O legal é que a tal estrela caída é na verdade uma mulher. Depois disso a história começa de verdade. Bruxas querem comer o coração da estrela para assim se tornarem imortais e belas, enquanto o garoto quer levar a estrela de presente pra sua amada.
Algumas partes são engraçadas, como o sangue da realeza ser realmente azul, um senhor de noventa e seis anos é o responsável por proteger o muro e não deixar ninguém passar...
 Pensei que seria uma história mais infantil, e se parar pra pensar é mesmo, mas é tão divertido, tão criativo que você nem se dá conta.
Adorei, e não sei como nunca tinha ouvido falar desse filme antes, pois ele é de 2008.
Indico pra todos que gostam de uma boa história de aventura, fantasia, amor e diversão...


terça-feira, 25 de dezembro de 2012

As Vantagens de ser Invisível - Filme



Não achei o filme assim tão diferente do livro, como algumas pessoas disseram. Houve algumas coisas diferentes, mas nada muito drástico e que vá mudar todo o sentido que o livro teve. Pensei que iria gostar mais do filme, mas a verdade é que estou tendo a mesma sensação de quando li o livro, não exatamente a mesma sensação, pois não estou me sentindo tão vazia agora, mas mesmo assim, não foi nada surpreendente.
Eu não sei como explicar, mas não consigo ver uma história acontecendo, eu sei que tem todo esse lado dramático e tudo mais, mas é tão sem graça.
Ok, um ponto positivo que posso dizer é que Charlie do filme não chora horrores como o Charlie do livro, ainda bem, pois não sei se aguentaria outra enxurrada de lágrimas. Outro ponto é que os atores são adoráveis, cada um deles, sem contar que adoro Emma Watson, Logan Lerman e Nina Dobrev, então não foi tão ruim assim.
Eu sei que muitas pessoas amaram tanto o filme quanto o livro, e que muitas pessoas disseram coisas lindas sobre os dois, mas por mais que eu tente, e eu tentei, eu não consigo gostar, não consigo ver coisas boas assim, e nem sentir nada do tipo, pra mim é só um monte de besteira, choradeira, e bla bla bla. Desculpe se você não concordar, não estou tentando desmerecer nada e nem ninguém, mas não consigo achar uma maneira de isso ser algo bom, e não entendo como tanta gente gosta.
Ah, mas não posso deixar de dizer que adorei a frase sobre o infinito, pois acho que é uma boa forma de se expressar em momentos incríveis quando nada é bom o suficiente para dizer o quanto você se sente feliz e completo, acho que a melhor forma de mostrar isso é dizendo o quanto você se sente infinito... 

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Simplesmente Dan


Olá, pessoal

Hoje irei falar um pouco sobre o livro de uma pessoa queridíssima que conheci há algum tempo no fórum do Escreva seu Livro.

Simplesmente Dan
Sinopse

            “Simplesmente Dan” conta a história de dois amigos de infância, Marina e Dan. A Mari é apaixonada pelo amigo, que é um verdadeiro pentelho. Ele arrota, solta pum na frente dela e, como se não bastasse, ainda se aproveita da sua intelectualidade. Mas o curso da vida ameaçará afastá-los, e isso mexerá ainda mais com o coração dessa garota que, mesmo tendo tudo para ser mega feliz, não consegue se imaginar vivendo longe de seu primeiro amor.
            Narrado por esses dois adolescentes, “Simplesmente Dan” nos fará mergulhar numa divertida trama que certamente despertará risos e intensas emoções.
            Colégio, família e amizades; romance, comédia e traquinagens mil. Será que o cupido conseguirá ajustar essa doce e atrapalhada relação entre Marina e Dan?


 O que eu achei:

O que dizer sobre o livro? Que é um amor? Que te conquista logo de primeira? Que te faz lembrar das sensações mais incríveis de quando se apaixona pela primeira vez? Sim, tudo isso e mais um pouco.
O livro conta a história de Marina e Dan, dois amigos que não se desgrudam e nunca param de brigar. Kkkk
Adorei a forma como Isie escreveu as falas nesse livro, tudo muito leve, solto e divertido, ela soube dosar certinho, amor, diversão, e uma certa parte de drama, mais pro final.
Marina é o tipo de garota tímida, que não tem muitos amigos, e é muito estudiosa.
Dan é o garoto inteligente, malandrinho, que faz o que quer, e gosta de aproveitar a vida.
Tudo parece muito bem, mas o problema é que Marina é apaixonada por Dan, e ele nem se toca disso, ele a vê como um “amigo”, aquele tipo de cara meio afeminado. Kkkk
É engraçado, mas Dan nem faz ideia de que Marina o ama, mas com o passar da história as coisas mudam um pouco. Dan descobre que terá que se mudar de cidade, é então que tudo vira de pernas pro ar, e eles começam juntos a descobrir uma paixão que já existia entre eles.
Uma parte da história é passada no colégio, onde Marina conhece algumas amigas engraçadas e tímidas também, que por sinal não gostam muito da relação que ela está tendo com o garoto, mas eles não se importam com isso...
Marina e Dan nos levam de volta aos quinze anos de idade, quanto tudo parece ser diferente, sentimentos explodindo e sensações sendo descobertas.  Tudo muito romântico, fofo, adorável, amei cada pedacinho, e fiquei ansiosa pela continuação.
“Simplesmente Dan” ainda não foi publicado, o que é uma pena, pois sei que muita gente iria amar ler, assim como eu amei, mas espero que isso seja mudado em breve, ficarei muito feliz quando ver o livro empilhado nas prateleiras das livrarias.
Uma história de amor juvenil, daqueles que te dão arrepios, indico pra todos que gostam de uma dose de romantismo e diversão, e para aqueles que querem relembrar como é se apaixonar pela primeira vez...



Sobre a autora

Isie Fernandes sempre foi inclinada às artes. Indo da música ao teatro, e passando pela dança, jamais abandonou suas atividades literárias. Casada, cristã, estudante de Gastronomia pela Universidade Federal da Bahia e pesquisadora da Bíblia, graduada pelo Centro de Treinamento Bíblico Rhema Brasil, dedica-se especialmente à construção de romances, crônicas e contos..
É um amor de pessoa, sempre muito atenciosa com todos, isso é fato.
É dona de um blog literário muito legal, sempre encontramos alguma promoção rolando por lá, o que é ótimo. Escreve desde muito pequena, é divertida, inteligente, adora animais, principalmente gatos, e é adorável com todos que a rodeiam.










domingo, 9 de dezembro de 2012

A Entidade



Não achei nada demais nesse filme, é mais um daqueles em que a gente assiste até o fim, esperando que ao menos o final seja bom e que vá justificar toda a chatice que passou até agora, mas então o filme termina, e você descobre que foi só perda de tempo, isso em minha opinião, é claro.
Eu gosto de filmes com espíritos, casos estranhos que acontecem em casas, pessoas que se mudam pra lugares assombrados e encontram os espíritos dos antigos moradores, mas esse filme foi tão sem gracinha...
O filme conta a história de uma família que se muda pra uma casa. O pai dessa família é um escritor e decidiu-se mudar pra cidade onde o caso que está escrevendo aconteceu, é sobre um assassinato e o sumiço de uma garotinha, o que ele não contou pra esposa é que estavam se mudando exatamente pra casa onde o assassinado foi feito.
Ok, vocês já podem imaginar que ele começa a ver as pessoas que morreram na casa, e bla bla bla, é isso mesmo. Então ele descobre umas coisas sobre uns vídeos que encontra, e que tem um espírito malvado querendo matá-lo assim como sua família.
Historinha fraca, ruim mesmo, que desgosto, kkkkk achei tão fraquinho que fiquei até com raiva por ter assistido, eu podia estar dormindo agora, descansado, mas fiquei vendo esse filme ruim...
É isso, talvez algumas pessoas até possam gostar, sempre tem gosto pra tudo, talvez quem goste muito de espíritos e cultos, algo assim, alguém ainda vai gostar desse filme, isso é certo, mas pra mim tudo ficou muito parado, e sem cenas que me prendessem. Não senti medo, mas nunca sinto medo vendo filmes, nem achei nada de suspense, não achei nada de nada...
Enfim, mais um pra listinha dos piores já vistos...

PS: não posso deixar de dizer, toda vez que vi o vilão da história, não pude deixar de imaginar que ele era apenas um dos integrantes do KISS... 

sábado, 8 de dezembro de 2012

A Estranha Vida de Timothy Green



Estou encantada! Acabei de assistir o filme “A Estranha Vida de Timothy Green”, depois que o filme terminou fiquei pensando, esse filme está com cara de livro.  Pois bem, fui procurar na net e sim, o filme foi baseado num livro, então fiquei com raiva de mim mesma por não ter descoberto isso mais cedo, e ter visto o filme antes de ler o livro, pois o filme é fantástico, então fico pensando quão melhor pode ser o livro...
Novamente, estou encantada! Foi incrível, lindo, um dos melhores filmes que vi esse ano, de verdade.
A história conta o caso de um casal que não podem ter filhos, eles tentam por muito tempo, até escutarem o próprio médico dizer que é hora de desistir. Arrasados eles voltam pra casa e começam a escrever em umas folhas de papel tudo o que gostariam que o filho que não puderam ter tivesse. O filho deveria ter um bom coração, ser engraçado como um tio de sua família, ser muito sincero, entre outras coisas. Depois de escrever como o filho deveria ser, eles colocam as folhas numa caixa e enterram em seu quintal.
Nessa mesma noite eles acordam e descobrem que a caixa que haviam enterrado não está mais enterrada, e um garotinho todo sujo de barro está dentro da casa deles. Sim, o desejo do casal foi atendido e o filho que tanto desejavam chegou.
Timothy é seu nome, como os pais haviam pensando que seria, caso a criança fosse um menino. O que eles não esperavam é que Timothy possui folhas presas em suas pernas...
É isso, ele não é uma criança normal, pois claro, ele veio do jardim e não da barriga de sua mãe. Timothy é o garoto mais lindo, inteligente, engraçado, e bondoso que já vi, estou completamente apaixonada por ele.
A história toda é maravilhosa, contagiante, e emocionante. Nem mesmo ter adivinhado o final mudou minha opinião sobre a história, que é fantástica e linda.
É tudo que irei dizer, deixo que vocês tirem suas próprias conclusões, e espero que se apaixonem por Timothy, assim como estou apaixonada...

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Amanhecer - Parte 2



Acabei de assistir o filme, e posso dizer que esse foi o mais fiel ao livro de todos os outros. Não foi o meu filme preferido, pois esse nem ao menos é um dos meus preferidos dos livros da série, e nem vou ficar me prolongar muito pois estou agitada e completa demais...
Eu simplesmente adorei,  é claro que nem se compara ao livros, mas isso sempre é assim, os livros sempre são melhores.
Me assustei um pouco com uma das partes do final, achei que haviam mudado tantas coisas, estava até começando a ficar com raiva, mas então descobri que era apenas isso, um susto.
Foi lindo, muito lindo, eu não chorei, mas estou com aquele sentimento de frio na barriga, não só por ter sido maravilhoso, mas talvez por ter sido o último.
Achei as cenas todas muito bem feitas, gostei dos atores que fizeram os papéis dos vampiros que surgem para ajudar na batalha, todos muito parecidos com os dos livros.
Renesmee então, que garotinha linda. Adorei a forma como mostraram o final dela com Jack, que não vemos no livro, foi tão doce e emocionante.
Ah, acho que tudo que irei dizer por aqui irá se resumir em escrever milhões de vezes a palavra lindo, maravilhoso, e incrível, pois foi realmente tudo isso. Alguns podem até dizer que digo tudo isso apenas por gostar da série e amar os livros, e talvez até seja, mas quem se importa? Estou com meu final feliz me sentindo feliz!
Adorei a forma como fizeram a última cena, mostrando aquela última frase, foi tudo tão... Perfeito! 

PS: A trilha sonora é incrível, assim como todos os outros filmes da série... 

quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Ruby Sparks: A Namorada Perfeita



Confesso que tive vontade de ver esse filme apenas por saber que o personagem principal era um escritor. Sempre gosto de ver filmes ou ler livros em que alguém escreve. Imagino que seja assim com a maioria das pessoas que também gostam de escrever, e sejam aspirantes a escritores, assim como eu.
Esse filme conta a história de Calvin, um homem que escreve livros desde muito novo, e fez muito sucesso, mas há algum tempo não consegue escrever nada, está em uma crise e “empacado”, ele frequenta um psicólogo que lhe dá a dica de escrever sobre uma garota que poderia gostar do cachorro dele, mesmo ele sendo um cachorro malvado, e bravo, ela iria gostar dele da forma que ele é. O psicólogo diz pra ele fazer apenas uma pequena redação, mas dessa ideia surge um livro. Calvin não consegue mais comer, dormir, ou fazer qualquer outra coisa, tudo o que ele quer é escrever sobre essa mulher que inventou. Ele a deixa perfeita a sua maneira, coloca características que ama, tudo nela foi muito bem pensando, cada detalhe é especial pra ele. A garota que ele criou se chama Ruby, e ela se torna tão real em sua mente que ele se encontra completamente apaixonado por ela, de verdade, ele se apaixona por sua personagem, e não da forma que um escritor deve se apaixonar por seus personagens, Calvin realmente ama Ruby, tanto que só pensa em escrever para poder estar ao lado dela.
Isso tudo parece muito doido, até o dia em que Ruby aparece em sua casa, o que torna a história mais doida ainda. E não é apenas fruto de sua imaginação, outras pessoas também podem vê-la, ela realmente está lá. Calvin descobre que tudo o que escreve sobre ela se torna real, se ele escrever que ela está feliz, ela fica feliz, se ele escrever que ela está triste, então prontinho, ela fica triste.
Eu gostei do filme, achei uma história interessante, principalmente por nos mostrar que não podemos controlar as pessoas, nem mesmo as que nós criamos. Como em um livro, você cria os personagens, mas não escreve sobre eles, pois eles falam por si só, são eles quem criam suas vidas e histórias, você apenas escreve o que eles te dizem para escrever, ao menos é isso que acontece comigo.
O final foi bem adorável, fiquei feliz ao ver, e não fiquei decepcionada, o que é muito bom.
É um filme romântico, mas nem tanto, não achei engraçado, mas me fez pensar um pouco sobre as coisas.
Enfim, acho que vale a pena ver, quem tem mania de querer controlar todos ao seu redor, é uma boa dica pra começarem a se controlar. Pra mim não se pode mudar as pessoas, ou você as aceita da forma que são, ou simplesmente as deixar ir, simples assim...

domingo, 25 de novembro de 2012

Sebos



Você já entrou em um sebo?
Gosta de ver livros antigos? Mesmo que eles estejam cobertos de pó e que possa existir algumas pequenas aranhas escondidas por entre as páginas, ou até mesmo papéis velhos de recados dos antigos donos no meio deles? Mesmo que você tenha alergia e espirre algumas vezes enquanto vasculha pelas prateleiras? Eu adoro, sou completamente apaixonada por livros velhos, e sim, eu espirro as vezes, e minha mão fica suja por passear por todas as prateleiras folheando as páginas amareladas e empoeiradas. Você pode estar pensando que é exagero, mas até hoje só conheci um sebo em que os livros estavam limpinhos, todos os outros que fui eles estavam com muito pó, assim como o resto das coisas pela loja. Isso não me incomoda nem um pouco, acho que faz parte da magia dos sebos, eles devem ter pó, faz parte.
Entrar em um sebo é como entrar em outro mundo, de uma época bem distante, ainda mais aquelas em que o dono é um senhor ou senhora bem velhinhos que escutam músicas antigas em suas vitrolas o tempo todo, é totalmente mágico, realmente é como entrar em outro universo, e pra mim não tem sensação melhor que essa.
A felicidade maior é encontrar aquele livro que você tanto gosta, mas em umas de suas primeiras edições, e mesmo que ele se parta ao meio quando você começar a lê-lo, não faz diferença, pois você o tem nas mãos.
Eu adoro sebos, adoro o cheiro, o lugar, as prateleiras, os livros com folhas amareladas pelo tempo, algumas capas até nos primeiros passos da decomposição, adoro até o pó que me faz espirrar.
E você gosta de entrar nesse mundo onde se encontra livros velhos e perdidos? 

domingo, 18 de novembro de 2012

As Vantagens de Ser Invisível - Livro



Não foi um livro muito bom pra mim. Eu terminei de ler meio “forçada”, pois todo mundo estava falando bem dele, e também não gosto de ficar sem saber o final das histórias.
Charlie é um garoto solitário, inteligente, e vou te dizer, muito deprimente, nossa, nem sei se existe alguém como ele de verdade, pois meus queridões, o garoto só chora, o tempo todo, quase todos os dias, ele chora demais, quando não é um choro assustador ou desesperado, é um choro sentido, ou seja, Charlie chora de todas as maneiras possíveis.
Ok, ele teve alguns problemas na vida, a tia favorita dele também teve problemas sérios e perturbadores, e ela faleceu quando ele ainda era muito pequeno, mas todo mundo tem problemas, é a vida, eu não fico chorando por cada folha que cai da árvore na hora errada.
Certo, a história é contada em cartas, Charlie escreve cartas para alguém desconhecido, e você só descobre no final do livro pra quem ele as manda, (ou não descobre)...
Enfim, o garoto conhece dois grandes amigos, se apaixona por uma garota mais velha e tenta “participar” do mundo.
Ele gosta muito de um professor que sempre lhe dá livros para ler e depois fazer um trabalho sobre eles. Sua família é bem grande e posso dizer que de alguma forma são unidos, pois passam vários momentos juntos.
Charlie é um garoto diferente, acho que posso dizer isso, ele é esquisito na maior parte  do tempo, diz coisas estranhas e é muito infantil, pra sua idade ele é realmente infantil, a gente até dá risada de algumas coisas, embora não ache esse livro divertido, como algumas pessoas disseram em outras resenhas. 
Não achei cenas muito românticas, nada empolgante,  nada muito fascinante e nada que me faça amá-lo, na verdade estou com um sentimento de vazio nesse momento, e eu odeio quando isso acontece, pois quando termino um livro, ou filme, ou série, o que seja, gosto de sentir algo, nem que seja ódio, mas tenho que sentir algo, e quando não sinto fico “vazia”...
Algumas pessoas gostaram de verdade do livro, e estou ansiosa para ver o que fizeram com o filme, quero ver o quanto eles o mudaram. Depois de assistir volto aqui pra dizer o que achei e se achei que foi melhor que o livro, o que eu realmente espero que seja, até lá vou indo e esperando pelo dia em que me sinta “infinito”...  

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

The Walking Dead



O gibi é incrível, nada previsível, na verdade é totalmente o oposto do que pensamos que irá acontecer, a gente até fica com um pouco de raiva de algumas coisas, pois não se espera que o herói ou personagem principal irá passar por situações como as que eles passam.
Agora sobre a série de TV, vamos por partes, a primeira temporada foi muito ruim, fizeram algo totalmente diferente dos quadrinhos, mudaram muitas coisas, pessoas que morriam nas primeiras páginas só foram morrer nos últimos episódios, e outras que nem existiam passaram a ter papeis importantes. Não gostei da primeira, talvez por ter imaginado algo muito grande, eu sempre crio expectativas altas quando gosto do livro ou quadrinho, normalmente me decepciono quando o filme ou série vão ao ar.  
A segunda temporada conseguiu fazer algo realmente extraordinário, foi pior que a primeira. Kkkk
Sério, tudo ficou tão parado, perdido, e até sem rumo, uma enrolação sem fim, fiquei louca vendo os capítulos, nem acreditava quando eles terminavam e nada havia acontecido, mas eu sempre insisti na série, acho que não aceitava algo tão bom ficar sendo tão ruim quanto estava sendo.
Ainda bem que continuei assistindo, pois a terceira temporada está compensando as anteriores, ainda não está fiel, mas...
Houve muita reclamação por parte dos adoradores do gibi, acho que por isso os produtores mudaram a forma de fazer as coisas e voltaram pra realidade.
Vi apenas quatro episódios da terceira temporada, foram só esses que foram ao ar, até agora.
Pra quem não conhece a história, é o seguinte, o mundo é dominado por um vírus que te transforma em morto vivo assim que você morre, ou é mordido por um, depois que morre não importa se foi mordido ou não, todos estão contaminados então no momento em que seus corações param de bater a transformação acontece e você vira um zumbi.
Um policial acorda em um hospital depois de ser baleado, ele desperta no meio do caos, sem saber de nada do que acontece, o hospital está praticamente tomado pelos mortos. Quando ele consegue sair do local, dá de cara com uma cidade devastada, abandonada, cheia de zumbis perambulando.
Ele não sabe o que está acontecendo, não sabe onde está sua família, nem o que deve fazer.
Depois de muitos acontecimentos ele encontra sua esposa e filho, mas isso não muda o fato de que estão em perigo constante e que o mundo está completamente perdido.
A série mostra como eles conseguem sobreviver, como eles e o grupo que se juntam conseguem superar as coisas, mesmo perdendo gente pelo caminho, a vida tem que continuar. Alguns do grupo têm esperanças de que exista alguma cura, enquanto outros já desistiram de sonhar, e acham que essa será a única realidade que irão ver...
Em geral, eu gosto da série, só acho o gibi melhor, mas isso eu sempre irei achar, independente da série. Mesmo sendo algo tão clichê como zumbis, acho que eles conseguiram fazer algo um tanto quanto diferenciado, pois mostra a vida de cada personagem, fala um pouco do que cada um era antes disso tudo acontecer, e sobre o que eles se tornaram depois do vírus, se eles irão continuar sendo o que eram antes.
É algo que eu recomendo, mesmo não gostando muito dos primeiros episódios, espero que a terceira temporada possa ser um pouco mais fiel aos quadrinhos, ou ao menos que não fique enchendo linguiça como nas outras temporadas... kkk  

sábado, 27 de outubro de 2012

American Horror Story



Acabei de ver o último episódio da primeira temporada, e posso dizer com toda a certeza do mundo que foi uma das melhores séries que já vi em minha vida.
Nem sei como poderei dizer o motivo disso tudo sem contar detalhes que poderiam estragar pra quem ainda irá assisti-la.
Bem, vamos começar dizendo que conheci personagens tão malucos, incompreensíveis, cruéis, depressivos, mórbidos, pervertidos, alucinados, e diferentes. Todos os personagens são únicos, cada um com sua própria personalidade e seus traços marcantes, adorei tudo, cada detalhe, cada cena, cada parte da série.
Muitas pessoas estavam reclamando sobre ela, dizendo que não era boa, eu realmente não as entendo, como isso não pode ser bom? Algo tão incrível, entusiasmado, cheio de mistérios, suspense, é perfeito.
Não tem nada de previsível nessa história, eu ao menos não imaginava que tudo aquilo iria acontecer, nunca imaginei que a pessoa que causou tudo aquilo seria a pessoa que foi revelada nos últimos episódios.
A história conta a vida de uma família que se muda de uma cidade para tentar recomeçar, o pai havia traído a esposa e eles queriam começar tudo do zero, cidade nova, casa nova, vida nova. Eles se mudam para uma casa muito antiga, sabiam que um casal de homossexuais havia morrido lá há alguns anos, mas não faziam ideia de tudo que a casa escondia dentro de si.
Tate, é meu personagens favorito, sempre, e isso pode até parecer coisa de maluco, quem já viu a série pode pensar que sou doida por dizer isso, mas a verdade é que por trás de tudo o que vi, eu consigo entende-lo. Ok, não consigo entender o motivo pra ele ter feito tudo o que fez, mas acho que o amor é capaz de mudar as pessoas, é capaz de mudá-las de tal forma que não se pode imaginar, e acho que de uma certa forma isso é mostrado no final. (digo isso lá em baixo, quando irei soltar alguns spoilers)
É considerada uma série de terror, mas sobre esse sentido não acho que sou a melhor pessoa pra falar sobre, pois não sinto medo vendo filmes, nunca, eu na verdade dou boas risadas com esses tipos de cenas, MAS não acho que seja um terror, pra mim é mais muito suspense e algo com perturbação, sim, pois, algumas partes são perturbadoras, até a abertura da série é assim. Ontem fui dormir depois de ver quatro episódios e acordei de manha depois de ter sonhado a noite toda com cenas nada agradáveis sobre a série, e a surpresa foi que meu marido e irmão também haviam sonhado com isso. Não que tenham cenas macabras demais, coisas muito terríveis, é mais como algo que mexe com você, que te deixa realmente perturbado, não sei explicar ao certo.

Se você gosta de se surpreender, de algo inovador, histórias de fantasmas, romances (pois de uma certa forma ele existe, e eu gostei das cenas), finais inesperados, recomendo com todo meu coração que assista American Horror Story, espero que fique tão apaixonado e tão conectado com a história e com os personagens quanto eu fiquei.

 

 

 

 


Ok, agora irei fazer algo que nunca havia feito no blog, mas a sérei foi tão perfeita pra mim que merece estrear algo por aqui, uma seção com spoilers...
Então se não viu a série e pretende ver, ou se por algum motivo não quer saber de nada que aconteceu por lá, não leia...

Tate, como disse meu personagem predileto, acho que tenho alguma coisa por malucos, ou pelos caras que nunca ficam com a mocinha no final, eu sempre escolho o cara errado, sempre. Eu sei que ele é pirado e que fez tantas coisas horríveis, tantas coisas cruéis, sei de tudo isso, mas no fundo e eu digo beeeem lá no fundo, acho que ele tem uma boa pessoa só esperando pra ser descoberta, e acho que de alguma forma Violet será a pessoa que irá desenterrar esse lado bom nele. Pelo que li a segunda temporada será outra história, nada mais da família da primeira, sendo assim o caso Tate, e Violet estaria encerado, mas gosto de pensar, em minha mente completamente insana que eles ainda terão seu final feliz, mesmo que não seja mostrado nas telas. (Nossa, viajei legal agora).

Sim, Tate é um garoto muito problemático e deveria passar mais horas na terapia do que em qualquer outro lugar, acho que Thaddeus, o filho mutilado do primeiro morador da casa foi um pouco responsável por isso, quem mandou ficar atormentando o garoto quando ele era pequeno?

Ele não tinha como ser uma pessoa normal, o pai desapareceu quando ele tinha seis anos de idade, o irmão mais velho e deformado viveu preso em correntes e gritava o dia todo, ele conviveu com mortos desde muito cedo, a casa dele é cheia deles, Tate estava mesmo sem saida para a normalidade... 
Sobre o que eu disse da mudança que ele teve por amor ser mostrada no final, sim, eu acho que ele começou a mudar, aquela pequena fagulha de mudança acontecendo dentro dele, pois ele não matou o pai de Violet quando teve a oportunidade e no último episódio quando o pai dela diz que ele está mentido sobre se arrepender, pois psicopatas não sentem remorso e não se arrependem, ele responde que não sabe como são os padrões sobre os psicopatas, mas que ele realmente sente muito...  Voilá! Ele mudou, está diferente, não me importo se alguém não concorda com isso, eu gosto do Tate... kkkkk
Ele é o personagem principal, está envolvido em tantas coisas, a maioria dos casos está ligada a ele, de alguma forma.
Ah, tudo na série foi muito bem pensando, até as roupas de Tate, ele sempre usa camisetas listradas, isso pra mim soa como algo do mal, pode parecer tonto de se dizer, mas é verdade, roupas listradas nos lembram inconscientemente de coisas ruins. Chucky o boneco assassino, freddy krueger, os dois usavam camisetas listradas...

Violet me irritou um pouco, não gosto de pessoas que usam drogas, que se cortam, oh essas cenas me deixavam com muita raiva, mas acho que ela é uma boa garota, apesar de tudo, ela viu bondade em Tate e o perdoou no final, isso não é algo fácil de se fazer, sabendo de tudo que ele causou para aquela família e todas aquelas outras pessoas que ele matou.

Sobre a empregada duas caras, não sei o motivo de ela ter envelhecido, sendo que todos que morreram na casa continuaram com sua aparência.

Essa casa possui tantos mortos dentro dela que eu sempre falava sobre o “bando” quando me referia a eles, pois é realmente um bando, tantas pessoas morando lá, tantos conflitos, tantas magoas, é coisa demais.
O final pra mim foi perfeito, só teria sido melhor se Violet tivesse ficado com Tate, mas isso como já falei ali em cima, acho que eles ainda ficarão, não importa (ele irá esperar por ela, e sei que um dia ela virá)... Acho que o fato de todos terem morrido é que deixou tantas pessoas nervosas e dizendo que odiaram a sérei, mas nem tudo é um mar de rosas, a realidade nem sempre é linda, e de qualquer forma, eles foram felizes, a família continuou junta, até tiveram o tão esperado bebê, foi tudo tão maravilhoso pra mim.
É isso, uma série espetacular, que me manteve presa do começo ao fim, espero poder ver mais coisas como essas na segunda temporada que começarei a ver amanhã. Quando terminar volto pra dizer se foi tão boa quanto essa. 

(Pessoas normais tem medo de mim)


(Você não me assusta, Tate, e eu nunca fui normal... Só pra constar) 

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Por Amor



Não sei o que dizer sobre esse filme, de verdade.
Sabe quando algo termina e você ainda fica esperando o final? Tipo, já acabou? Foi mais ou menos isso que senti quando esse filme terminou.
Não foi algo pra se dizer “nossa que coisa terrível”, mas também não poderia dizer que foi muito legal, emocionante, nem divertido, ou romântico, não sei o que poderia dizer, fiquei com uma sensação de vazio, sem ter muitas respostas ou pensamentos.
O filme conta a história de pessoas que perderam parentes queridos e se encontram em umas reuniões, tipo encontros para pessoas que perderam alguém, algo para lidar melhor com a dor, como se recuperar em grupo.
Walter é o cara que perdeu a irmã, ele conhece Linda, a mulher que perdeu o marido.  Ele fica amigo do filho da dela, e começa a ajudá-los a lidar melhor com a situação, mas o fato é que Walter não consegue seguir em frente, pois fica pensando todo santo dia no homem que matou sua irmã.
Não é uma história muito envolvente e nem nada do tipo, é daquelas que você vê quando não tem nada pra fazer e é o único filme que tem em casa, acho que é isso que posso dizer, pois não fiquei nem um pouco mexida com a história, nem com os personagens. Acho que faz muito tempo desde a última vez em que não tenho sentimentos nenhum em relação a um filme, nem sei dizer agora se isso já aconteceu comigo... 
Mas enfim, talvez alguém não pense o mesmo que eu. Acho que se o final tivesse sido um pouco diferente, com algo feliz, não sei, eu poderia ter mudado minha opinião sobre ele...
E você? Já assistiu esse filme? Se sim, diga-me o que achou. :)

sábado, 20 de outubro de 2012

Resenhas



Algumas pessoas me falaram sobre como deveria fazer resenhas mais técnicas, dizendo duração do filme, nome dos atores, bem mais detalhada e tudo mais, porém não é esse o tipo de resenha que quero aqui para o blog.
Resenhas mais profissionais, você pode encontrar em vários lugares. O que tento fazer aqui é algo mais pessoal, feito com o coração.
Pode ser que algumas pessoas não gostem, mas acho válido pras que gostam, é uma forma de dizer o que eu realmente achei dos livros, e filmes, sem me importar com as formalidades.
É isso, espero que gostem de resenhas do coração também...

sábado, 13 de outubro de 2012

O Espetacular Homem Aranha



Primeira coisa pra se dizer é que eu não estava esperando nada muito grande em relação a esse filme, não depois de todos que vi sobre heróis esse ano, e até pelo fato de já ter visto todos os outros filmes do Homem Aranha, mas eu estava enganada.
Adorei o filme, pra mim foi bem melhor do que antigos, escutei algo dizendo que esse estaria mais fiel aos quadrinhos, mas não posso dizer nada sobre isso, pois nunca li os quadrinhos do Homem Aranhada.
É um filme mais teen, acho que essa é a moda do momento, e isso pra mim sempre faz as coisas serem mais divertidas, gosto de coisas pro público jovem, sempre me identifico mais.
Achei estranho não ver Mary Jane, estava acostumada com ela, mas como gosto mais da atriz que fez o papel de Gwen, ficou tudo ok pra mim. Adoro essa atriz, acho ela tão linda, e seus olhos me causam inveja. Kkkk
Bem, sobre Peter Parker, ele continua o nerd de sempre, e ele ainda é mordido por uma aranha modificada geneticamente, mas alguns pontos na história são diferentes. Nesse filme a teia que sai de seus pulsos não é realmente dele, é um aparelho que ele construiu para atirá-las, nesse sentido posso afirmar que foi fiel ao gibi, os mais antigos. Eu particularmente não gosto muito dessa parte, pois gostava mais da ideia das teias saírem dele, mas isso não muda muito as coisas pra mim, na verdade.
Enfim, o filme é ótimo, adorei tudo, acho que o ator antigo tinha uma cara mais de bobão do que esse, mas por algum motivo que não saberei dizer agora, gostei mais desse ator, algo no seu sorriso...
Recomendo tranquilamente pra todos que gostam de filmes de heróis, pra quem gosta de filmes com toques leves de comédia, e pitadas de romance. Não me decepcionei em nada, ganha todas as estrelas.  

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

The Hunger Games



Eu me apaixonei pelos livros, o estranho é que sempre gosto mais dos livros que tenham um romance enorme, cenas desse tipo me conquistam, mas The Hunger Games não é um livro romântico, existem algumas cenas assim, mas nada gritante e nada muito meloso, e mesmo assim eu adorei.
Adoro a personalidade da Katniss, garota forte que sabe o que quer, que sempre toma as rédeas da situação, sempre encontra alguma forma de resolver tudo, e nunca deixa de pensar em sua família, mais especificamente em sua irmã mais nova.
Posso dizer que é um dos meus livros favoritos, eu gosto da ação, do medo, da sensação de não saber o que irá acontecer, é fantástico.
Acho que vocês já devem conhecer um pouco sobre a história, não é? O mundo está dividido em 12 distritos, Katniss mora no distrito 12 e se voluntaria para ir pras arenas para salvar sua irmã menor. Nessa arena serão colocadas 24 pessoas para matarem uns aos outros, o último a ficar vivo vence, é uma forma de controlar as pessoas, dizer quem está no controle, e é algum tipo de jogo pra divertir as pessoas ricas...
Uma das coisas que me irritou sobre o filme é que achei ele muito artificial, tudo muito por cima, como no caso do Peeta, o garoto do pão, no livro eles abordam tanto esse assunto, explicam toda a cena do pão, e no filme essa parte passa bem abatida.
Algumas pessoas acham que existe um triangulo amoroso na história, mas eu não acho, pois pra mim Katniss não está interessada em ninguém, ela tem muitas coisas pra se preocupar. Desde o primeiro livro eu sabia com quem ela iria ficar, e mesmo não concordando e nem gostando, eu aceitei o final, só não achei que foi justo o final que a escritora deu pro outro garoto, o que não termina com Katniss (claro que não direi quem é). Acho que ele merecia algo melhor do que o que foi lhe dado, eu gostava tanto dele e o que aconteceu não batia com a sua personalidade e dignidade, nada legal!
Foi um livro que me fez chorar, me deixou completamente desolada, pois não é o que imaginamos, as coisas não ficam felizes para sempre.
Apesar de tudo, é um livro que recomendo de olhos fechados, pois até eu que sou uma alucinada por romances bem românticos, fiquei perdidamente apaixonada por The Hunger Games, que não se enquadra nesse estilo.
 Ah, Katniss a garota em chamas, será pra sempre uma de minhas personagens favoritas... 

domingo, 7 de outubro de 2012

Paradise Fears



Gosto muito de bandas “não tão famosas assim”, sempre descubro esse tipo de música pela net, e é sempre tão bom que a gente fica até irritado por pensar que essas pessoas não são tão reconhecidas quanto deveriam.
Tenho vários cantores e cantoras favoritos nesse quesito não tão famoso, hoje vou falar um pouco sobre a banda “Paradise fears”, os caras são muito bons, acho que seus covers estão sempre tão melhores que as versões originais. A banda é composta por seis garotos, Sam, Cole, Lucas, Jordan, Michael, e Marcus. Meu favorito de todos é Sam, o vocalista, ele é tão desinibido, extrovertido, alegre, aquele tipo de cara pra cima, sabe? Adoro a voz dele, com aquela pegada jovem, e meio rouca, não sei explicar, mas me faz feliz escutar as músicas deles. Kkkk
Acho que devemos dar sempre uma chance pra esse tipo de bandas, existe muita coisa boa rolando por ai, a gente tem apenas que saber onde procurar.
Eu realmente espero que esses caras façam sucesso, desejo tudo de melhor pra banda deles, eles merecem.
Além do mais, fizeram um clipe (cover) incrível, eles vão num hospital do câncer cantar pras criancinhas, realmente uma graça.
Fica a dica pra vocês...
(Ah, entrem no canal deles e vejam as outras músicas, vou deixar aqui em baixo o clipe feito no hospital e outra só pelo fato de ser uma de minhas músicas favoritas.) 

Ted



Não sei qual seria a melhor palavra pra definir esse filme, mas acho que terrível serve. Ele é muito ruim, mas ruim mesmo, do tipo daqueles que a gente sai do cinema com raiva por ter gastado dinheiro com isso. Kkkk
Todo mundo estava falando tão bem, não sei qual o problema das pessoas, ou se o problema é comigo, mas pra mim foi a maior decepção do ano, de verdade.
Era pra ser um filme engraçado, quando vi o trailer achei que seria, mas não foi, não dei nenhuma risada, nada nesse filme me fez rir, nem ao menos uma cena, nem uma fala, muito sem graça. A história também é bem comum, um garotinho fazendo um pedido no momento em que uma estrela cadente cai então seu sonho se realiza. A ideia até poderia ter sido boa, mas não sei, que perda de tempo.
Ted é um ursinho que só sabe se drogar, falar palavrões, e sair com mulheres, você pode até pensar que isso deveria ser engraçado, já que se trata de um ursinho de pelúcia, mas não se engane, não tem nada de engraçado nesse urso, ao menos pra mim.
Ah, nem sei mais o que dizer sobre isso, foi tão chato que nem tenho mais nada a declarar.
E você? Já viu esse filme? Se sim diga-me o que achou... 

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Pretty Little Liars



É uma das séries que mais gosto de assistir, tem essa pegada adolescente que eu adoro, colégio, vida conturbada das garotas, namoros meio impossíveis, amizades verdadeiras, inimizades, e ainda por cima todo esse mistério sobre quem é a tal garota das mensagens anônimas, “A”.
Pra mim é incrível, para quem nunca viu e não sabe nada a respeito, é o seguinte, havia cinco amigas, uma delas morreu e deixou um mistério no ar, pois o assassino nunca foi encontrado. Um ano depois da morte dessa garota, as quatro amigas que sobraram começam a receber mensagens assinadas por uma tal de “A”, que as chantageia de todas as maneiras possíveis, as colocando em perigo várias vezes e detonando com a vida delas.
Minha personagem preferida é a Aria, adoro o modo como ela se veste, acho até muito parecido com a forma que eu me visto, assim sem se preocupar com o que os outros irão achar, usando o que tiver vontade, sem medo do que possa parecer, um dia estando “princesinha” e no outro “roqueira”. Kkkkk (a maioria das pessoas me acha roqueira, ou gótica, mas não acho que isso seja verdade, nem um pouquinho). Também adoro o cabelo dela, a sobrancelha, alias é por causa dela que minha sobrancelha é grossa. kkkkk
Aria conhece um cara muito lindo e fofo, pra depois descobrir que ele é na verdade seu professor de inglês. Acho a história deles muito liiinda, esse é o meu casal prefiro da série.
Também adoro a Spencer, acho que somos parecidas nessa parte de preocupação com os estudos, e a mania de ser nerd.
Acho que Emily é a menos parecida comigo, não só pelo fato de gostar de garotas, mas por ser bem básica em tudo, tanto no modo como se veste, sobre maquiagem, o modo de ser quietinha, sempre na dela. A única coisa que nos conecta é a paixão que ambas temos por natação, eu fiz por uns três ou quatro anos quando era mais nova, mas parei, pois estava ficando com os ombros largos, mas eu amava cada minuto em que passava na piscina, e ainda amo.
Agora vamos falar da Hanna, somos parecidas em alguns pontos também, é uma garota romântica, sonhadora, e ADORA fazer compras, mas logo digo que sou totalmente contra roubar coisas em qualquer lugar, somos completamente diferentes nesse sentido. Kkkk
Enfim, eu adoro a série e me identifico um pouquinho com cada garota, (principalmente a Aria, em todos os sentidos), recomendo muito, ganha todas as estrelas.
Ah, eu nunca li os livros, quando comecei a assistir nem sabia que existiam, e depois me disseram que a série estava totalmente fiel a eles, então desanimei, pois eu já sabia de vários segredos revelados, várias coisas que me fariam perder a graça de ler, mas quem sabe, talvez eu ainda leia...

Semana de Provas





Semana de provas, não existe uma criatura no mundo que não deteste.
Pra mim é a semana mais cansativa que pode existir, sei lá, acho que o cansaço mental é maior do que o físico, sempre fico exausta.
Quando você consegue ter aqueles dias vagos entre as provas ainda dá pra levar, mas quando são quase todas seguidas, não gosto nem de lembrar.
Eu faço Direito, mas acho que deve ser assim em todos os cursos, esse negocio de acordar cedo estudando e ir dormir tarde pra poder estudar mais, é só isso que faço por esses dias, o resto é resto, a casa fica uma bagunça, não faço nem a unha, esqueço-me do mundo. Kkkkk
O pior é quando seu professor te passa um milhão de páginas pra estudar dizendo que tudo ali irá cair na prova, então você se mata de estudar, olha cada detalhe e depois não cai nem metade da matéria... :/
Infelizmente ainda tenho mais 4 provas até minha semana acabar, até lá vejo se sobrevivo...
E você? Também detesta a tal da semana de provas tanto quanto eu? 

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Cabelo liso ou cacheado?




Lisos e Cacheados

Eu gosto de cabelos lisos, era meu sonho ter um cabelo assim quando eu era mais nova, acho mais fácil de cuidar, fácil de arrumar, e todas essas coisas que vocês também já sabem, mas pra mim cabelos cacheados são tão lindos, tão “conto de fadas” (não sei se alguém irá entender isso kkk), acho incrível. E mesmo sendo mais difícil de cuidar, mais chato de arrumar, e tendo os problemas básicos como ficar armado, ressecar, é o meu tipo preferido de cabelo.
O meu é meio ondulado, acho que já passei por várias faces, quando era criancinha, com uns 3 anos de idade ele era lisinho, daquele tipo que até os prendedores escorrem, depois quando fiquei um pouco mais velha com 5 ou 6 anos ele ficou cacheadinho, até dava nó quando eu acordava, depois ele ficou levemente cacheado, quando era adolescente ele fazia cachos mais eu sempre tinha que dar aquela “amassada” depois de sair do banho. Ele ficou dessa forma até pouco tempo depois que meu filho nasceu, meu cabeleireiro disse que isso aconteceu com várias mulheres que ele conhece, depois que elas ficaram grávidas seus cabelos ficaram diferentes. Meu cabelo hoje é levemente ondulado, morro de saudade dos meus cachos naturais, e por conta disso não vivo sem babyliss.
As vezes até uso chapinha, ou faço escova, mas pra mim nada é tão bonito quanto um cabelo cacheado bem tratado!
E você? Qual seu tipo preferido de cabelo? 

sábado, 29 de setembro de 2012

Coração de Tinta





Uma leitora aqui do blog comentou sobre esse filme, eu na verdade nem sabia que ele existia, mas vou dizer que ainda bem que descobri que existe.
Não sei, ultimamente estou gostando muito mais desses filmes de gênero mais infantil do que dos mais adultos.
A história é realmente incrível, adorei do começo ao fim, sem dizer o quanto me apaixonei pelos personagens e pelo escritor da obra, o senhor é uma figura, dei boas risadas dele e de suas falas. Várias vezes me coloquei no lugar dele, eu também adoraria entrar em uma de minhas histórias, e viver com meus personagens, só acho que a maior diferença entre nós é que não escrevo por ser uma pessoa solitária e preferir “meus mundos” ao mundo real, escrevo porque faz parte de mim, tão importante quanto respirar, é uma necessidade, mas acima de tudo, um prazer. Kkkkk
Gostei da forma como os personagens ao saírem do livro continuam com suas personalidades, mas começam a pensar por si mesmos e não dependem mais totalmente de seu “pai”.
Não foi a primeira história que vi em que os personagens saem dos livros, mas isso não muda nada o fato de ser fantástico. Sem dizer o quanto morri de inveja das bibliotecas mostradas no filme, meu sonho seria ter uma dessas pra mim, acho que o único problema seria que eu nunca mais iria sair de dentro dela.
Coração de Tinta é um filme que nos prende do começo ao fim, nos mostra e lembra de personagens de outros livros maravilhosos, e tem gostinho de infância.
Por fim, indico o filme pra quem gosta de aventuras que possuem pontadas de comédia, pessoas fascinadas por histórias, pra qualquer um que goste de um bom filme fantástico.... 

Dexter



O que eu posso dizer? Que me surpreendi muito com a série? Que foi uma das melhores que já vi? Que ele é o técnico forense mais fofo, (maluco), e “dedicado ao trabalho” que eu já vi? Sim, tudo isso e mais um pouco.
Acho que a maioria das pessoas já deve saber um pouco sobre a história, né? Dexter teve uns problemas na infância, e isso teve algumas “sequelas” em sua vida, ele até poderia ter se tornado um vilão, o cara mal, embora eu realmente duvide disso. Se não fosse a ajuda de seu pai adotivo o futuro de Dexter estaria comprometido, mas ele encontrou uma forma de se livrar dos pedaços da sua “escuridão”, se tornando um cara diferente, um tipo de justiceiro, mas sem aquela pegada de super-herói.
Ele é mais como um cara que teve a má sorte de ter visto coisas que não deveria ter visto e agora vive com um “passageiro sombrio”, como ele mesmo sempre gosta de dizer.
A verdade é que mesmo ele sendo um pouco maluco, esquizofrênico, pois ele é, não tenha duvidas disso, eu o acho um fofo, de verdade, e sim, isso pode até parecer meio doido de se dizer, mas eu acho, ele tenta ser o cara perfeito para a irmã, para a namorada,e pros filhos dela, ele tenta, se esforça, e ainda tem que combater o mal e tirar o “lixo” do mundo, pensa que é fácil?
Ele não é um cara religioso, nem um pouco, até tira sarro disso algumas vezes, faz o que tem que ser feito, apenas se socializa com os outros, pois é o que esperam que ele faça, leva uma vida normal, na medida do possível.
 Eu o adoro, ele passa por tantas coisas em sua vida, tanta dor, e ainda sim supera tudo, consegue dar a volta por cima, pra mim mais pessoas deveriam ser como ele, tirando a parte de matar pessoas, ser esquizofrênico, e sair com pessoas apenas por fazer imagem. Kkkkk
O que quero dizer é que no fundo eu até o entendo, não acho que justiça deva ser feita com suas próprias mãos, mas no caso de Dexter, ele teve que encontrar uma saída para não ser ele mesmo o “lixo” que ele elimina do mundo...
Enfim, série ótima, valendo todas as estrelas.  

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

Ninho de Fogo - Jack


Jack

Meu personagem preferido, garotinho que aparenta ter 11 anos, mas na verdade tem quase 300, e também pode se transformar em um dragão.
É malandro, egoísta, chato, insuportável, trapaceiro, ladrão, mas tem seus motivos pra ser assim.
Ele é um cara estranho, é carinhoso em alguns momentos, mas no segundo seguinte já está debochando de algo, faz piadas nas horas mais inapropriadas e sempre diz o que ninguém quer ouvir. kkkk Eu adoro Jack.
Seu problema maior é a quantidade de segredos que esconde de todos, ele tem um grande motivo pra ser da forma que é, e mesmo que não concorde em se manter em sua forma de criança, ele precisa...
"SEGREDO"

Ninho de Fogo- David



David

Aparenta ter 22 anos, mas na verdade tem mais de 200, faz parte da raça de homens que podem se transformar em dragões, tem cuidado de Melane desde o dia em que ela nasceu.
É meigo, carinhoso, mas é um pouco fechado, sempre tem uma cara mal estampada no rosto, mas quando sorri suas feições se transformam totalmente, e ele parece um garoto de 5 anos de idade.
É o melhor amigo de Melane, e por ela é capaz de qualquer coisa.
David é aquele tipo de cara perfeito, daqueles que só existem nos seus sonhos...

Ninho de Fogo - Melane


Melane

Princesa e herdeira do trono em Ninho de Fogo.
Viveu na terra, numa pequena cidade no Estado da Virgina até os 16 anos, quando descobre ser uma mestiça de bruxa e dragão, sua mãe era uma bruxa e seu pai era um príncipe de uma raça de homens que podem se transformar em dragões. Ela não é capaz de se transformar em um, pois precisar ser um puro sangue para que a transformação aconteça, mas Melane é um ser muito poderoso, ninguém é tão poderoso quanto um mestiço dessas duas raças. A relação de bruxos e dragões é proibida, exatamente por isso, o filho dessa união seria algo muito poderoso e poderia colocar em risco ambos os mundos.
Melane é uma garota de personalidade forte, bondosa, não consegue ver ninguém sofrendo, sempre quer ajudar, e odeia injustiças.
Com ajuda de seu guardião e melhor amigo David, e com o pequeno Jack ela irá se aventurar nas mais perigosas situações enquanto tenta salvar seu mundo, enquanto isso tenta descobrir quem é na verdade dono de seu coração...
(Ela tem os cabelos cacheados, e não tem tantas sardas assim, mas não achei nenhuma foto que fosse tão parecida com ela quanto essa...)

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Tattoo

Sou apaixonada por tatuagens, gosto daquelas feitas com um significado, tatuagens iguais entre amigos, namorados, irmãos, as simbólicas, e até mesmo as sem sentido algum, somente por achar o desenho bonito mesmo.
Hoje as coisas estão mudando, a maioria das pessoas que conheço tem ao menos uma tattoo, ninguém mais tem na cabeça que isso é só coisa de bandido, marginal... kkkkk
Eu tenho seis, por enquanto, no momento não pretendo fazer mais nenhuma, mas nunca se sabe, talvez amanha eu mude de ideia.
Eu acho bonito, estiloso, as minhas fazem parte de mim, literalmente, e mostram um pouquinho de quem sou realmente.
Não vou mentir, dói um pouco pra fazer, mas não é nada que não seja suportável, quando a gente quer mesmo fazer nem se importa com a dor, é só um pequeno detalhe.
Como disse sou apaixonada pelos desenhos feitos na pele, e você? Gosta de tattoo?