Traduzir

sábado, 27 de outubro de 2012

American Horror Story



Acabei de ver o último episódio da primeira temporada, e posso dizer com toda a certeza do mundo que foi uma das melhores séries que já vi em minha vida.
Nem sei como poderei dizer o motivo disso tudo sem contar detalhes que poderiam estragar pra quem ainda irá assisti-la.
Bem, vamos começar dizendo que conheci personagens tão malucos, incompreensíveis, cruéis, depressivos, mórbidos, pervertidos, alucinados, e diferentes. Todos os personagens são únicos, cada um com sua própria personalidade e seus traços marcantes, adorei tudo, cada detalhe, cada cena, cada parte da série.
Muitas pessoas estavam reclamando sobre ela, dizendo que não era boa, eu realmente não as entendo, como isso não pode ser bom? Algo tão incrível, entusiasmado, cheio de mistérios, suspense, é perfeito.
Não tem nada de previsível nessa história, eu ao menos não imaginava que tudo aquilo iria acontecer, nunca imaginei que a pessoa que causou tudo aquilo seria a pessoa que foi revelada nos últimos episódios.
A história conta a vida de uma família que se muda de uma cidade para tentar recomeçar, o pai havia traído a esposa e eles queriam começar tudo do zero, cidade nova, casa nova, vida nova. Eles se mudam para uma casa muito antiga, sabiam que um casal de homossexuais havia morrido lá há alguns anos, mas não faziam ideia de tudo que a casa escondia dentro de si.
Tate, é meu personagens favorito, sempre, e isso pode até parecer coisa de maluco, quem já viu a série pode pensar que sou doida por dizer isso, mas a verdade é que por trás de tudo o que vi, eu consigo entende-lo. Ok, não consigo entender o motivo pra ele ter feito tudo o que fez, mas acho que o amor é capaz de mudar as pessoas, é capaz de mudá-las de tal forma que não se pode imaginar, e acho que de uma certa forma isso é mostrado no final. (digo isso lá em baixo, quando irei soltar alguns spoilers)
É considerada uma série de terror, mas sobre esse sentido não acho que sou a melhor pessoa pra falar sobre, pois não sinto medo vendo filmes, nunca, eu na verdade dou boas risadas com esses tipos de cenas, MAS não acho que seja um terror, pra mim é mais muito suspense e algo com perturbação, sim, pois, algumas partes são perturbadoras, até a abertura da série é assim. Ontem fui dormir depois de ver quatro episódios e acordei de manha depois de ter sonhado a noite toda com cenas nada agradáveis sobre a série, e a surpresa foi que meu marido e irmão também haviam sonhado com isso. Não que tenham cenas macabras demais, coisas muito terríveis, é mais como algo que mexe com você, que te deixa realmente perturbado, não sei explicar ao certo.

Se você gosta de se surpreender, de algo inovador, histórias de fantasmas, romances (pois de uma certa forma ele existe, e eu gostei das cenas), finais inesperados, recomendo com todo meu coração que assista American Horror Story, espero que fique tão apaixonado e tão conectado com a história e com os personagens quanto eu fiquei.

 

 

 

 


Ok, agora irei fazer algo que nunca havia feito no blog, mas a sérei foi tão perfeita pra mim que merece estrear algo por aqui, uma seção com spoilers...
Então se não viu a série e pretende ver, ou se por algum motivo não quer saber de nada que aconteceu por lá, não leia...

Tate, como disse meu personagem predileto, acho que tenho alguma coisa por malucos, ou pelos caras que nunca ficam com a mocinha no final, eu sempre escolho o cara errado, sempre. Eu sei que ele é pirado e que fez tantas coisas horríveis, tantas coisas cruéis, sei de tudo isso, mas no fundo e eu digo beeeem lá no fundo, acho que ele tem uma boa pessoa só esperando pra ser descoberta, e acho que de alguma forma Violet será a pessoa que irá desenterrar esse lado bom nele. Pelo que li a segunda temporada será outra história, nada mais da família da primeira, sendo assim o caso Tate, e Violet estaria encerado, mas gosto de pensar, em minha mente completamente insana que eles ainda terão seu final feliz, mesmo que não seja mostrado nas telas. (Nossa, viajei legal agora).

Sim, Tate é um garoto muito problemático e deveria passar mais horas na terapia do que em qualquer outro lugar, acho que Thaddeus, o filho mutilado do primeiro morador da casa foi um pouco responsável por isso, quem mandou ficar atormentando o garoto quando ele era pequeno?

Ele não tinha como ser uma pessoa normal, o pai desapareceu quando ele tinha seis anos de idade, o irmão mais velho e deformado viveu preso em correntes e gritava o dia todo, ele conviveu com mortos desde muito cedo, a casa dele é cheia deles, Tate estava mesmo sem saida para a normalidade... 
Sobre o que eu disse da mudança que ele teve por amor ser mostrada no final, sim, eu acho que ele começou a mudar, aquela pequena fagulha de mudança acontecendo dentro dele, pois ele não matou o pai de Violet quando teve a oportunidade e no último episódio quando o pai dela diz que ele está mentido sobre se arrepender, pois psicopatas não sentem remorso e não se arrependem, ele responde que não sabe como são os padrões sobre os psicopatas, mas que ele realmente sente muito...  Voilá! Ele mudou, está diferente, não me importo se alguém não concorda com isso, eu gosto do Tate... kkkkk
Ele é o personagem principal, está envolvido em tantas coisas, a maioria dos casos está ligada a ele, de alguma forma.
Ah, tudo na série foi muito bem pensando, até as roupas de Tate, ele sempre usa camisetas listradas, isso pra mim soa como algo do mal, pode parecer tonto de se dizer, mas é verdade, roupas listradas nos lembram inconscientemente de coisas ruins. Chucky o boneco assassino, freddy krueger, os dois usavam camisetas listradas...

Violet me irritou um pouco, não gosto de pessoas que usam drogas, que se cortam, oh essas cenas me deixavam com muita raiva, mas acho que ela é uma boa garota, apesar de tudo, ela viu bondade em Tate e o perdoou no final, isso não é algo fácil de se fazer, sabendo de tudo que ele causou para aquela família e todas aquelas outras pessoas que ele matou.

Sobre a empregada duas caras, não sei o motivo de ela ter envelhecido, sendo que todos que morreram na casa continuaram com sua aparência.

Essa casa possui tantos mortos dentro dela que eu sempre falava sobre o “bando” quando me referia a eles, pois é realmente um bando, tantas pessoas morando lá, tantos conflitos, tantas magoas, é coisa demais.
O final pra mim foi perfeito, só teria sido melhor se Violet tivesse ficado com Tate, mas isso como já falei ali em cima, acho que eles ainda ficarão, não importa (ele irá esperar por ela, e sei que um dia ela virá)... Acho que o fato de todos terem morrido é que deixou tantas pessoas nervosas e dizendo que odiaram a sérei, mas nem tudo é um mar de rosas, a realidade nem sempre é linda, e de qualquer forma, eles foram felizes, a família continuou junta, até tiveram o tão esperado bebê, foi tudo tão maravilhoso pra mim.
É isso, uma série espetacular, que me manteve presa do começo ao fim, espero poder ver mais coisas como essas na segunda temporada que começarei a ver amanhã. Quando terminar volto pra dizer se foi tão boa quanto essa. 

(Pessoas normais tem medo de mim)


(Você não me assusta, Tate, e eu nunca fui normal... Só pra constar) 

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Por Amor



Não sei o que dizer sobre esse filme, de verdade.
Sabe quando algo termina e você ainda fica esperando o final? Tipo, já acabou? Foi mais ou menos isso que senti quando esse filme terminou.
Não foi algo pra se dizer “nossa que coisa terrível”, mas também não poderia dizer que foi muito legal, emocionante, nem divertido, ou romântico, não sei o que poderia dizer, fiquei com uma sensação de vazio, sem ter muitas respostas ou pensamentos.
O filme conta a história de pessoas que perderam parentes queridos e se encontram em umas reuniões, tipo encontros para pessoas que perderam alguém, algo para lidar melhor com a dor, como se recuperar em grupo.
Walter é o cara que perdeu a irmã, ele conhece Linda, a mulher que perdeu o marido.  Ele fica amigo do filho da dela, e começa a ajudá-los a lidar melhor com a situação, mas o fato é que Walter não consegue seguir em frente, pois fica pensando todo santo dia no homem que matou sua irmã.
Não é uma história muito envolvente e nem nada do tipo, é daquelas que você vê quando não tem nada pra fazer e é o único filme que tem em casa, acho que é isso que posso dizer, pois não fiquei nem um pouco mexida com a história, nem com os personagens. Acho que faz muito tempo desde a última vez em que não tenho sentimentos nenhum em relação a um filme, nem sei dizer agora se isso já aconteceu comigo... 
Mas enfim, talvez alguém não pense o mesmo que eu. Acho que se o final tivesse sido um pouco diferente, com algo feliz, não sei, eu poderia ter mudado minha opinião sobre ele...
E você? Já assistiu esse filme? Se sim, diga-me o que achou. :)

sábado, 20 de outubro de 2012

Resenhas



Algumas pessoas me falaram sobre como deveria fazer resenhas mais técnicas, dizendo duração do filme, nome dos atores, bem mais detalhada e tudo mais, porém não é esse o tipo de resenha que quero aqui para o blog.
Resenhas mais profissionais, você pode encontrar em vários lugares. O que tento fazer aqui é algo mais pessoal, feito com o coração.
Pode ser que algumas pessoas não gostem, mas acho válido pras que gostam, é uma forma de dizer o que eu realmente achei dos livros, e filmes, sem me importar com as formalidades.
É isso, espero que gostem de resenhas do coração também...

sábado, 13 de outubro de 2012

O Espetacular Homem Aranha



Primeira coisa pra se dizer é que eu não estava esperando nada muito grande em relação a esse filme, não depois de todos que vi sobre heróis esse ano, e até pelo fato de já ter visto todos os outros filmes do Homem Aranha, mas eu estava enganada.
Adorei o filme, pra mim foi bem melhor do que antigos, escutei algo dizendo que esse estaria mais fiel aos quadrinhos, mas não posso dizer nada sobre isso, pois nunca li os quadrinhos do Homem Aranhada.
É um filme mais teen, acho que essa é a moda do momento, e isso pra mim sempre faz as coisas serem mais divertidas, gosto de coisas pro público jovem, sempre me identifico mais.
Achei estranho não ver Mary Jane, estava acostumada com ela, mas como gosto mais da atriz que fez o papel de Gwen, ficou tudo ok pra mim. Adoro essa atriz, acho ela tão linda, e seus olhos me causam inveja. Kkkk
Bem, sobre Peter Parker, ele continua o nerd de sempre, e ele ainda é mordido por uma aranha modificada geneticamente, mas alguns pontos na história são diferentes. Nesse filme a teia que sai de seus pulsos não é realmente dele, é um aparelho que ele construiu para atirá-las, nesse sentido posso afirmar que foi fiel ao gibi, os mais antigos. Eu particularmente não gosto muito dessa parte, pois gostava mais da ideia das teias saírem dele, mas isso não muda muito as coisas pra mim, na verdade.
Enfim, o filme é ótimo, adorei tudo, acho que o ator antigo tinha uma cara mais de bobão do que esse, mas por algum motivo que não saberei dizer agora, gostei mais desse ator, algo no seu sorriso...
Recomendo tranquilamente pra todos que gostam de filmes de heróis, pra quem gosta de filmes com toques leves de comédia, e pitadas de romance. Não me decepcionei em nada, ganha todas as estrelas.  

quinta-feira, 11 de outubro de 2012

The Hunger Games



Eu me apaixonei pelos livros, o estranho é que sempre gosto mais dos livros que tenham um romance enorme, cenas desse tipo me conquistam, mas The Hunger Games não é um livro romântico, existem algumas cenas assim, mas nada gritante e nada muito meloso, e mesmo assim eu adorei.
Adoro a personalidade da Katniss, garota forte que sabe o que quer, que sempre toma as rédeas da situação, sempre encontra alguma forma de resolver tudo, e nunca deixa de pensar em sua família, mais especificamente em sua irmã mais nova.
Posso dizer que é um dos meus livros favoritos, eu gosto da ação, do medo, da sensação de não saber o que irá acontecer, é fantástico.
Acho que vocês já devem conhecer um pouco sobre a história, não é? O mundo está dividido em 12 distritos, Katniss mora no distrito 12 e se voluntaria para ir pras arenas para salvar sua irmã menor. Nessa arena serão colocadas 24 pessoas para matarem uns aos outros, o último a ficar vivo vence, é uma forma de controlar as pessoas, dizer quem está no controle, e é algum tipo de jogo pra divertir as pessoas ricas...
Uma das coisas que me irritou sobre o filme é que achei ele muito artificial, tudo muito por cima, como no caso do Peeta, o garoto do pão, no livro eles abordam tanto esse assunto, explicam toda a cena do pão, e no filme essa parte passa bem abatida.
Algumas pessoas acham que existe um triangulo amoroso na história, mas eu não acho, pois pra mim Katniss não está interessada em ninguém, ela tem muitas coisas pra se preocupar. Desde o primeiro livro eu sabia com quem ela iria ficar, e mesmo não concordando e nem gostando, eu aceitei o final, só não achei que foi justo o final que a escritora deu pro outro garoto, o que não termina com Katniss (claro que não direi quem é). Acho que ele merecia algo melhor do que o que foi lhe dado, eu gostava tanto dele e o que aconteceu não batia com a sua personalidade e dignidade, nada legal!
Foi um livro que me fez chorar, me deixou completamente desolada, pois não é o que imaginamos, as coisas não ficam felizes para sempre.
Apesar de tudo, é um livro que recomendo de olhos fechados, pois até eu que sou uma alucinada por romances bem românticos, fiquei perdidamente apaixonada por The Hunger Games, que não se enquadra nesse estilo.
 Ah, Katniss a garota em chamas, será pra sempre uma de minhas personagens favoritas... 

domingo, 7 de outubro de 2012

Paradise Fears



Gosto muito de bandas “não tão famosas assim”, sempre descubro esse tipo de música pela net, e é sempre tão bom que a gente fica até irritado por pensar que essas pessoas não são tão reconhecidas quanto deveriam.
Tenho vários cantores e cantoras favoritos nesse quesito não tão famoso, hoje vou falar um pouco sobre a banda “Paradise fears”, os caras são muito bons, acho que seus covers estão sempre tão melhores que as versões originais. A banda é composta por seis garotos, Sam, Cole, Lucas, Jordan, Michael, e Marcus. Meu favorito de todos é Sam, o vocalista, ele é tão desinibido, extrovertido, alegre, aquele tipo de cara pra cima, sabe? Adoro a voz dele, com aquela pegada jovem, e meio rouca, não sei explicar, mas me faz feliz escutar as músicas deles. Kkkk
Acho que devemos dar sempre uma chance pra esse tipo de bandas, existe muita coisa boa rolando por ai, a gente tem apenas que saber onde procurar.
Eu realmente espero que esses caras façam sucesso, desejo tudo de melhor pra banda deles, eles merecem.
Além do mais, fizeram um clipe (cover) incrível, eles vão num hospital do câncer cantar pras criancinhas, realmente uma graça.
Fica a dica pra vocês...
(Ah, entrem no canal deles e vejam as outras músicas, vou deixar aqui em baixo o clipe feito no hospital e outra só pelo fato de ser uma de minhas músicas favoritas.) 

Ted



Não sei qual seria a melhor palavra pra definir esse filme, mas acho que terrível serve. Ele é muito ruim, mas ruim mesmo, do tipo daqueles que a gente sai do cinema com raiva por ter gastado dinheiro com isso. Kkkk
Todo mundo estava falando tão bem, não sei qual o problema das pessoas, ou se o problema é comigo, mas pra mim foi a maior decepção do ano, de verdade.
Era pra ser um filme engraçado, quando vi o trailer achei que seria, mas não foi, não dei nenhuma risada, nada nesse filme me fez rir, nem ao menos uma cena, nem uma fala, muito sem graça. A história também é bem comum, um garotinho fazendo um pedido no momento em que uma estrela cadente cai então seu sonho se realiza. A ideia até poderia ter sido boa, mas não sei, que perda de tempo.
Ted é um ursinho que só sabe se drogar, falar palavrões, e sair com mulheres, você pode até pensar que isso deveria ser engraçado, já que se trata de um ursinho de pelúcia, mas não se engane, não tem nada de engraçado nesse urso, ao menos pra mim.
Ah, nem sei mais o que dizer sobre isso, foi tão chato que nem tenho mais nada a declarar.
E você? Já viu esse filme? Se sim diga-me o que achou... 

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Pretty Little Liars



É uma das séries que mais gosto de assistir, tem essa pegada adolescente que eu adoro, colégio, vida conturbada das garotas, namoros meio impossíveis, amizades verdadeiras, inimizades, e ainda por cima todo esse mistério sobre quem é a tal garota das mensagens anônimas, “A”.
Pra mim é incrível, para quem nunca viu e não sabe nada a respeito, é o seguinte, havia cinco amigas, uma delas morreu e deixou um mistério no ar, pois o assassino nunca foi encontrado. Um ano depois da morte dessa garota, as quatro amigas que sobraram começam a receber mensagens assinadas por uma tal de “A”, que as chantageia de todas as maneiras possíveis, as colocando em perigo várias vezes e detonando com a vida delas.
Minha personagem preferida é a Aria, adoro o modo como ela se veste, acho até muito parecido com a forma que eu me visto, assim sem se preocupar com o que os outros irão achar, usando o que tiver vontade, sem medo do que possa parecer, um dia estando “princesinha” e no outro “roqueira”. Kkkkk (a maioria das pessoas me acha roqueira, ou gótica, mas não acho que isso seja verdade, nem um pouquinho). Também adoro o cabelo dela, a sobrancelha, alias é por causa dela que minha sobrancelha é grossa. kkkkk
Aria conhece um cara muito lindo e fofo, pra depois descobrir que ele é na verdade seu professor de inglês. Acho a história deles muito liiinda, esse é o meu casal prefiro da série.
Também adoro a Spencer, acho que somos parecidas nessa parte de preocupação com os estudos, e a mania de ser nerd.
Acho que Emily é a menos parecida comigo, não só pelo fato de gostar de garotas, mas por ser bem básica em tudo, tanto no modo como se veste, sobre maquiagem, o modo de ser quietinha, sempre na dela. A única coisa que nos conecta é a paixão que ambas temos por natação, eu fiz por uns três ou quatro anos quando era mais nova, mas parei, pois estava ficando com os ombros largos, mas eu amava cada minuto em que passava na piscina, e ainda amo.
Agora vamos falar da Hanna, somos parecidas em alguns pontos também, é uma garota romântica, sonhadora, e ADORA fazer compras, mas logo digo que sou totalmente contra roubar coisas em qualquer lugar, somos completamente diferentes nesse sentido. Kkkk
Enfim, eu adoro a série e me identifico um pouquinho com cada garota, (principalmente a Aria, em todos os sentidos), recomendo muito, ganha todas as estrelas.
Ah, eu nunca li os livros, quando comecei a assistir nem sabia que existiam, e depois me disseram que a série estava totalmente fiel a eles, então desanimei, pois eu já sabia de vários segredos revelados, várias coisas que me fariam perder a graça de ler, mas quem sabe, talvez eu ainda leia...

Semana de Provas





Semana de provas, não existe uma criatura no mundo que não deteste.
Pra mim é a semana mais cansativa que pode existir, sei lá, acho que o cansaço mental é maior do que o físico, sempre fico exausta.
Quando você consegue ter aqueles dias vagos entre as provas ainda dá pra levar, mas quando são quase todas seguidas, não gosto nem de lembrar.
Eu faço Direito, mas acho que deve ser assim em todos os cursos, esse negocio de acordar cedo estudando e ir dormir tarde pra poder estudar mais, é só isso que faço por esses dias, o resto é resto, a casa fica uma bagunça, não faço nem a unha, esqueço-me do mundo. Kkkkk
O pior é quando seu professor te passa um milhão de páginas pra estudar dizendo que tudo ali irá cair na prova, então você se mata de estudar, olha cada detalhe e depois não cai nem metade da matéria... :/
Infelizmente ainda tenho mais 4 provas até minha semana acabar, até lá vejo se sobrevivo...
E você? Também detesta a tal da semana de provas tanto quanto eu? 

terça-feira, 2 de outubro de 2012

Cabelo liso ou cacheado?




Lisos e Cacheados

Eu gosto de cabelos lisos, era meu sonho ter um cabelo assim quando eu era mais nova, acho mais fácil de cuidar, fácil de arrumar, e todas essas coisas que vocês também já sabem, mas pra mim cabelos cacheados são tão lindos, tão “conto de fadas” (não sei se alguém irá entender isso kkk), acho incrível. E mesmo sendo mais difícil de cuidar, mais chato de arrumar, e tendo os problemas básicos como ficar armado, ressecar, é o meu tipo preferido de cabelo.
O meu é meio ondulado, acho que já passei por várias faces, quando era criancinha, com uns 3 anos de idade ele era lisinho, daquele tipo que até os prendedores escorrem, depois quando fiquei um pouco mais velha com 5 ou 6 anos ele ficou cacheadinho, até dava nó quando eu acordava, depois ele ficou levemente cacheado, quando era adolescente ele fazia cachos mais eu sempre tinha que dar aquela “amassada” depois de sair do banho. Ele ficou dessa forma até pouco tempo depois que meu filho nasceu, meu cabeleireiro disse que isso aconteceu com várias mulheres que ele conhece, depois que elas ficaram grávidas seus cabelos ficaram diferentes. Meu cabelo hoje é levemente ondulado, morro de saudade dos meus cachos naturais, e por conta disso não vivo sem babyliss.
As vezes até uso chapinha, ou faço escova, mas pra mim nada é tão bonito quanto um cabelo cacheado bem tratado!
E você? Qual seu tipo preferido de cabelo?