Traduzir

quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

Mudança



Olá, todo mundo
Estou aqui hoje pra dizer que talvez o blog fique uns dias sem postagens novas, ele já ficou meio abandonado essa semana, mas juro que foi por motivos de força maior.
Acontece que estou me mudando, não de cidade, mas de casa, e as coisas andam muito “corridas”, pra não dizer coisa pior. Minha casa está mais bagunçada que casa de sogra em festa de ano novo, e não sei mais onde colocar caixas. Embalar toda sua casa não é moleza, pode crer.
Pois é, depois que estiver em minha nova casa ainda terei que contar com a boa vontade do pessoal da internet para vir instalá-la, e vou logo avisando, se demorarem mais de dois dias ou no máximo três para fazerem isso, a coisa irá ficar feia, e eu irei me transformar no Hulk. E se não conseguir tantos megas quanto tenho nessa minha antiga casa, é então que a coisa ficará realmente feia, nada me irrita mais do que net lenta...
Ainda irei entrar na net pelo celular e acho que só me mudarei no sábado, se eu tiver sorte.
Mas enfim, é isso minha gente, ficarei meio afastada por esses dias, se tudo correr bem e se minha net for instalada na data prevista, tudo ficará bem e ninguém morrerá em minhas mãos.
Beijos e até a próxima... :)

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Hotel Transilvânia



Liguei esse filme com a intenção de fazer uma certa criança dormir, mas no final das contas, eu adorei e dei muitas risadas.
O filme fala sobre como Drácula constrói um hotel cinco estrelas, para proteger sua filhinha dos humanos, e para ser um lugar tranquilo para os monstros do mundo todo passarem suas férias.
Ele perdeu sua esposa quando sua filha ainda era um bebê, depois desse dia ele vive com medo dos humanos, quase tanto quanto os humanos sentem medo dos monstros. Drácula é um pai muito cuidadoso, carinhoso e amável com a pequena Mavis. Ela cresceu trancada no enorme castelo, nunca saiu de lá, nunca viu como é o mundo, e nunca na vida viu um humano, apenas conhece os tantos monstros que a visitam e passam temporadas em seu hotel.
Até que um dia um humano enxerido aparece por lá. Ele era um explorador e por um pequeno descuido de Drácula, descobriu a localização do hotel. Tudo vira uma bagunça quando o humano aparece, ainda mais depois que Mavis começa a se apaixonar por ele.
O filme é mesmo muito engraçado, ri de tantas coisas. Sabe aqueles filmes feitos pra crianças, mas que os adultos também adoram? É exatamente desse filme que estamos falando.
Minha fala favorita: “Levantem suas capas e protejam nosso muso”.... kkkkk Fará todo sentido depois que assistirem.
Bem, tenho certeza de que ainda verei esse filme pelo menos mais umas vinte vezes, pois a tal criança que mencionei antes, adoro e é claro que ela irá precisar ver muitas vezes mais, como todos os outros filmes que ela adora.
Vale a pena conferir! 

sábado, 19 de janeiro de 2013

Série: Alma e Sangue - O Despertar do Vampiro - Livro Nacional



A primeira coisa que tenho que dizer sobre esse livro, é que os vampiros são reais, vampiros de verdade, daqueles que matam sem pena, e que bebem sangue humano, que manipulam, e fazem de tudo para conseguir o que querem: sangue.
Não estou dizendo que não gosto de histórias onde temos vampiros bonzinhos, só estou relatando o fato de como são os personagens nesse livro.
Enfim, a história fala sobre a vida de Kara Ramos, uma restauradora de imóveis, um dia ela resolve passar a noite na mansão que está restaurando, é nesse dia que ela encontra Jan Kman, um vampiro que acabará de ser despertado. Ele ficou adormecido por muitos anos e a presença de Kara o despertou.
Jan é um cara charmoso, com lindos cabelos dourados, olhos azuis, aquele cara lindo, mas ele não é nem um pouco doce. Jan não tem dó de ninguém, faz o que quer, mata sem pena, manipula mulheres para poder matá-las mais tarde, mas ele tem muitos sentimentos por Kara, e é essa parte dele que te faz ficar em dúvida sobre gostar ou não dele. Pra mim fica empatado, algumas vezes eu o adoro, mas em outras sinto ódio mortal por ele.
A história irá contar como Jan e Kara se conheceram, pois essa não é a primeira vez que se encontram, iremos descobrir coisas do passado, de um passado muito distante, coisas de outras vidas. Jan conhece kara de vidas passadas, ele a amou por vários séculos.
O amor dos dois é bonito, e tem umas partes fofas, mas o livro em si não é assim. Existem cenas de ação, mistérios, sexo, medo, mas sem deixar de mostrar as cenas de amor, que são minhas partes preferidas. Eu adorei, li sem parar e quando terminou fiquei com aquela vontade louca de ler a continuação, que já existe.
Indico esse livro pra pessoas que gostam de contos de vampiros, os de verdade, pessoas que gostam de amores impossíveis que resistem ao passar dos anos, e aos que gostam de romances de vidas passadas.
É uma história envolvente, que realmente te prende, do começo ao fim, nem saberia dizer quais são as partes ruins do livro, tudo que posso dizer é que foi incrível, e saber que é de uma escritora brasileira, só me deixa ainda mais feliz por isso.
A única coisa que me deixa triste, é saber que algo tão bom, de uma escritora tão boa, não é reconhecido como deveria... Nazarethe Fonseca é fantástica.



(Não sei se já falei isso aqui no blog, mas sempre leio escutando música, sempre. Enquanto lia esse livro, escutei a música “The Violet Hour- Sea Wolf”, não que a letra tenha algo de parecido com o livro, mas toda vez que a escuto, lembro-me da história e acho que combinam.) 

quinta-feira, 17 de janeiro de 2013

[Selinho] Aos..

Olá, meus queridões e queridonas,

hoje venho responder umas perguntinhas de um selinho que Isie Fernandes do blog: de Dai para Isie, gentilmente me indicou. Espero que gostem...

Aos vinte e dois


Regras: Em negrito (cada um coloca a cor/formatação que achar melhor) está o início do que deve ser completado. No título do meme, você coloca a sua idade.



Eu sou: observadora e distraída, ao mesmo tempo.
Eu quero ser:juíza e escritora.
Minha Casa: é o lugar mais bagunçado do mundo, na maior parte do tempo.
Eu encano com: pessoas que não lavam as mãos várias vezes ao dia.
Eu acredito: nas pessoas, e que temos o poder de fazer mudanças.
Tenho medo de: cobras, minhocas, larvas, todos os outros carinhas sem pernas e da menina do filme “ O Grito”.
Acho graça de: Gente tonta tentando se fazer de intelectual.
Choro com: filmes, livros, noticias tristes, finais felizes, com muitas coisas. Até Rei Leão me faz chorar... 
Não vivo sem: meu celular e minhas lentes de contato. 
Tenho mania de: estalar os dedos.
Eu tenho como heróis: Buzz Lightyear e Frodo Bolseiro, é claro. 
Meu personagem de livro favorito: não tenho um. Cada história que leio fico com um favorito, mas se fosse pra citar um de meus favoritos, poderia ser “Melane” do livro “A Hospedeira”, pela coragem que ela tem e por não ter medo de fazer qualquer coisa pra salvar quem ela ama.
O Amor é: a coisa mais mágica que alguém pode sentir. 
Meu livro de cabeceira: nenhum em especial, muda todo dia. 
O livro que eu não emprestaria nem sob juramento de morte: acho que nunca conheci alguém que não se importe de emprestar seus livros, mas eu empresto qualquer um, mesmo não gostando muito disso.
Meu sapato favorito é: All Star de cano médio, sempre!
Na minha estante não falta: romance e livros de fantasia. 
Meu autor preferido: não tenho. Gosto de vários autores, sem ter nenhum em especial.
Um livro que me fez chorar: Cinquenta Tons de Cinza, chorei de angústia mesmo. Kkkk Brincadeirinha! Acho que o último livro que me fez chorar foi, The Hunger Games.
Aquela música que acompanha perfeitamente um livro em um dia de chuva: são tantas, sempre leio escutando música, mas uma que gosto muito é “If I Just Lay Here – Snow Patrol”.
As pessoas acham que: sabem de tudo (coitadas). 
O que eu mais ouço: não sei exatamente meu estilo de música, na verdade a maioria das músicas que escuto são de cantores e cantoras que não são famosos. Gosto de rock, pop rock, música romântica, música de menininha, entre outros vários estilos... 
Eu me sinto livre: quando dou uma gargalhada daquelas. 
Rezo por/para: eu nunca rezo. 
Meu ponto fraco: as pessoas que amo, com certeza, só elas conseguem quebrar todas as minhas defesas. 
Meu grande charme: não sei dizer, nem sei se tenho um “grande charme”, kkkkk talvez ser uma pessoa divertida que consegue conversar com qualquer um sobre qualquer assunto? Pode ser. 
No chuveiro eu canto: de tudo, mas tenho cantado muito as músicas da Taylor Swift. 
De madrugada, eu: faço qualquer coisa, menos dormir. Na maioria das vezes fico escrevendo meu livro, lendo algum livro, estudando, escutando música, vendo algum filme, ou conversando com alguém. 
Eu tenho a ilusão de: as pessoas que convivo irão começar a se interessar por livros tanto quanto eu.

Agradeço quem leu até o final, o bom é que agora vocês me conhecem um pouquinho mais...


Indicados:

Isabela Xavier (Exteriorizando), Angela Graziela (Pocket Libro), Mariane Carolina (Seetcarol11) e Mariana Santarem (Rendas de Metal).


Um beijo e até a próxima... :


segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

O que você ama nos livros?



O que os livros representam pra vocês? O que os fazem tão incrivelmente fantásticos e viciantes? O que te faz virar as páginas cada vez mais e mais?
Pra mim é a sensação de fazer parte de outro mundo, onde eu possa ser quem eu quiser, onde possa viver qualquer tipo de aventura, me apaixonar de novo e de novo, conhecer lugares diferentes, paisagens inimagináveis, arriscar-me em situações perigosas, fazer coisas impossíveis que sempre quis fazer, até ser tudo aquilo que não sou, é como ter um sonho no lugar da vida…
Eu amo livros, acho que para nós, meros humanos, isso é o mais próximo da magia que podemos chegar, depois do amor, talvez, não sei ao certo.
Não me canso de ler, abrir a página, sentir o cheirinho das folhas, e entrar num mundo novo, pronto pra ser descoberto.
Depois que termino uma história, ainda fico pensando nela um bom tempo, é como se ela agora fizesse parte de minha história, ficasse guardada num pedacinho de mim, pra sempre.
Posso afirmar então que tenho um pouco de sangue de vampiro, de fadas, inclusive de sereias, as vezes posso soltar pó de pirlimpimpim, de vez ou outra me transformo num dragão, até mesmo concerto meus óculos com o famoso feitiço “óculos reparo”, e mesmo que me recuse até a morte, de uma forma ou de outra tenho algumas algemas e chicotes masoquistas escondidos pela casa. Kkkk Tenho um escudo que me protege de qualquer magia, posso falar com os animais, sou muito amiga dos Narnianos, meus pais são Deuses, sobrevivi a arena de Jogos Vorazes, algumas vezes posso ler mentes, viajo pra outros mundos com minha mente, sou uma viajante do tempo, já naveguei em navios piratas, incluindo de Vampiratas, sei usar uma espada como ninguém, sem falar que sou uma princesa em um mundo destruído que preciso salvar…
Levo comigo todas as histórias que conheci, sempre tenho um pedacinho delas guardado em mim… Espero que um dia vocês tenham um pedacinho da minha história guardado com vocês também... 
Mas me diga, o que te faz amar os livros? 

domingo, 13 de janeiro de 2013

Calafrio



Esse foi um dos livros mais fofos que li em minha vida. A história é tão doce, envolvente, te prende de uma maneira tão linda que você não tem outra opção a não ser torcer pelo casal.
Grace é uma garota que sobreviveu a um ataque de lobos quando era pequena, desde então ela espera ansiosamente pelo inverno, pois é nessa época que ela pode encontrá-lo. Todos os invernos ela  vê um lobo de olhos amarelos perto de sua casa, ele aparece e fica a olhando por horas, todos os dias.
Ela descobre esses mesmos olhos amarelos em um garoto chamado Sam. Ele tem um segredo, quando o tempo está quente, no verão, ele fica em sua forma humana, mas quando o tempo esfria, ele se torna um lobo. Por alguma razão não consegue ficar longe de Grace, quando está em sua forma de lobo, não se lembra muito dela, não sabe quem é, mas alguma coisa no cheiro dela o mantém preso, é por isso que ele sempre volta para encontrá-la.
É um romance encantador, Sam não sabe quanto tempo terá até se tornar um lobo para sempre, pois é isso que acontece com o pessoal de sua espécie, depois de alguns invernos se transformando, eles já não conseguem voltar a sua forma humana, e se tornam lobos para sempre.
Juntos eles tentam manter Sam sempre aquecido, mesmo no frio do inverno que se encontra a cidade. Grace é uma garota solitária, muito responsável, que se apaixona perdidamente pelo garoto dos lindos olhos amarelos. Eles vivem as cenas mais fofas que se pode imaginar, o amor deles é tão lindo, com tanto carinho, que te faz ter vontade de ter um amor como o deles, te faz imaginar as coisas...
Sam é muito doce, meigo, e realmente se preocupa com Grace, mas sua vida não foi muito fácil, ele passou por diversas coias quando era criança, e nenhuma delas é simples de esquecer, ele conta com a ajuda de sua garota pra poder se livrar dos fantasmas do passado que o perseguem.
É uma história empolgante, você fica o tempo todo querendo saber o que vai acontecer, pensando se Sam irá conseguir e se eles ficarão juntos.
Lindo! Simplesmente adorável, e o legal é que tem continuação, ainda não li o outro livro, mas confesso que estou louca pra ler, e farei isso, logo... 

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Cinquenta Tons de Cinza



Eu não queria, resisti várias vezes, mas sim, eu li Cinquenta Tons de Cinza, não me orgulho nem um pouco disso, e em minha defesa digo que só fiz isso pelo bem do blog, pois pensei que não deveria fazer apenas resenhas de meus tipos preferidos de livros, que valia a pena ler e comentar sobre livros diferentes, pois alguém pode gostar...
Pois bem, todo mundo já deve saber do que se trata o livro, não é? O livro de E.L. James é uma fanfiction dos livros da série Crepúsculo, é por isso que ficou tão famoso e fez todo esse estrago no mundo. Todos os viciados na série de Sthefany Meyer precisavam conhecer o livro que teve como base um dos casais mais falados do momento.
 Iremos conhecer Anastasia Steele, uma garota de vinte e um anos, sem graça que logicamente tem características físicas muito parecidas com a de Bella, e que aparentemente é muito ingênua e estúpida, nunca teve um sonho erótico na vida, nunca se imaginou com um homem, beijou apenas dois caras, e não sabe nada sobre nada no departamento amor. Ok, até ai tudo bem, a garota pode ser ingênua, o problema é que as coisas não se encaixam, ela deve ter algum tipo de problema, pois vamos combinar, uma menina que beijou apenas dois homens na vida, que fica tímida e vermelha por qualquer coisa, não faria todas as coisas que Ana fez, nunca. Num certo dia ela conhece o magnata Christian Grey, e automaticamente fica encantada por sua incrível beleza, ela não consegue tirar os olhos dele. Christian é o cara dos olhos cinza, a escritora nos lembra disso a cada dez palavras, e essa é a única característica dele que todo mundo concorda ser verdadeira, pois não sabemos exatamente como ele é, sabemos que ele é o homem mais lindo do mundo, e que chega até ser errado alguém ser tão lindo, mas não sabemos muito bem qual a cor de seus cabelos, em alguns momentos eles são acobreados, em outros podemos ver traços de loiro, e em alguns momentos são escuros, avermelhados, enfim, Christian foi criado para se adaptar a vontade da pessoa que estiver lendo o livro. Cada uma tem seu Christian dos sonhos, ideal a sua vontade...
O tal magnata fica fascinado por Ana e depois de algumas páginas ele tenta fazer um acordo com a garota. Ele conta que tem gostos diferentes e que ela teria que assinar um negócio onde juraria não contar a ninguém sobre o que eles falassem ou sobre o que ela ver quando estiver com ele. É claro que a tonta da Ana assina o papel sem nem ao menos ler o que está escrito nele, ela não se importa com nada é uma verdadeira tapada. Imaginem a Bella, só que duzentas mil vezes mais tonta, ingênua e irritante.
Depois de assinar ele a leva para seu quarto vermelho da dor, como ela gosta de chamar, ou então quarto de jogos, como ele gosta de chamar. O lugar tem cheiro de couro e madeira, cheio de acessórios eróticos espalhados, uma cama enorme, chicotes e outras muitas coisas bizarras.
Ana, a garota bobinha que não entende nada fica encantada. Ela olha esperançosamente pra ele e pergunta:
-- Nós iremos fazer amor hoje Christian? – Imaginem uma voz fininha, irritante, pois é assim que imagino Ana falando...
Então o príncipe encantado olha para ela e responde tranquilamente:
-- Não, Ana querida, eu não faço amor, eu fodo... Com força!
Pois é, é depois desse fala “magnífica” que a coisa começa a ficar feia...
Vamos conversar sobre isso, novamente imaginem uma mocinha bobinha, que nunca foi pra fora do país, que só beijou dois homens, é virgem, viveu lendo clássicos e conhecendo os príncipes maravilhosos dos livros, e que claramente é romântica. Qual seria a reação de uma mocinha como essa, depois de escutar um homem dizer uma coisa assim? Em minha opinião ela só poderia ter feito três coisas:
1º- Dar um soco na cara dele e sair correndo.
2º- Gritar, dar um soco na cara dele e depois sair correndo.
3º- Simplesmente sair correndo.
E ficar traumatizada por um bom tempo, em qualquer uma das três opções. É o obvio, não é? Mas não é isso que nossa queria Ana faz, ela simplesmente olha pra ele com olhos brilhantes e pensa, “Oh, foder com força, isso é tão quente”.
Gente! Isso não combina, não bate, não é real, essa garota não existe.
Observem bem, não estou dizendo que alguém não poderia gostar do que ele disse, é claro que alguém poderia gostar, existem pessoas com gostos muito variados no mundo, não tem nada de errado em querer algo assim. O que estou tentando dizer é que não combina com quem Ana é, não faz sentido, ela deveria ficar repugnada e assustada. Ela cresceu lendo sobre M.r. Darcy, Romeu, e outros tantos homens dos clássicos, o homem ideal não deveria ter nada pra ser comprado com Christian.
Deixe- me respirar um pouco antes de começar, pois até fiquei nervosa aqui... Depois Christian diz que ela tem que assinar mais uns papéis onde ela aceita ser a submissa e escrava sexual dele, que deve fazer todas as vontades dele, que ela irá servir apenas para satisfazer suas vontades. Ana leva o “contrato” para ler em casa, então ela começa a ver as exigência, sendo algumas delas, fazer exercícios quatro vezes por semana, comer bem, obedecer, nunca desviar os olhos dele, várias coisas que ela deveria fazer. Então ela chega na parte onde estão escritos os castigos do tal contrato, onde ela descobre que se desobedecer algumas das regras ele poderia puni-la, da forma que ele quisesse, incluindo espancamento, chicotadas, e outras várias formas de fazer alguém sentir dor.
Ana diz que precisa pensar antes de assinar, e essa espera dura o livro todo, o que não faz sentido nenhum, pois eles fazem todas as coisas que estão escritas no contrato, incluindo a parte em que Christian espanca Ana, mas ela fica nesse bla bla bla de “Oh, assino ou não assino?”, durante o livro todo.
Ah, não posso me esquecer de dizer que ela é meio esquizofrênica, ela conversa com sua consciência e com sua Deusa interior o tempo todo. Chega até a ser engraçado, e estamos falando de um livro erótico pra adultos, não deveria ter graça, mas dei muuitas risadas durante a massacrante leitura. A Deusa interna é como se fosse o diabinho que fica falando na cabeça de Ana, sempre mandando aceitar tudo que Christian manda e sua consciência seria o anjinho bom que sempre manda ela correr... Bizarro!
Enfim, já falei demais, sei que poderia ficar horas escrevendo sobre as coisas mais absurdas que encontrei nesse livro, mas estou realmente cansada, nunca foi tão difícil terminar de ler algo, pensei em desistir milhares de vezes, mas como sou brasileira e não desisto nunca, consegui ir até o final.
Foi o pior livro que li na minha vida, literalmente, e não foi pelas cenas de sexo e nem pela parte do masoquismo, nada disso, se fosse apenas isso estaria de boa, o livro é ruim mesmo, sem história, não posso dizer nem uma coisa boa sobre ele, pois elas não existem, é uma verdadeira porcaria, perda de tempo.
Realmente, não sei como algo assim fica tão famoso, e vende tantas cópias, só posso imaginar que as pessoas estão tendo algum tipo de lavagem cerebral, ou vendo TV demais. O que está acontecendo minha gente? Parem com isso, vamos acordar pra vida e ler e gostar de coisas que realmente valem a pena, existem tantos livros bons com histórias e fatos incríveis, vamos parar com essa palhaçada...
Fico frustrada com essas coisas, indignada de como uma bela porcaria consegue fazer tanto sucesso...
Bem, tenho esperanças de que possa impedir que alguém leia o livro depois de ler essa enorme resenha, se conseguir salvar ao menos uma vida desse pedaço de porcaria, estarei feliz e poderei dizer que valeu a pena a perda de tempo e o esforço que tive para terminar a leitura. Se salvar ao menos uma alma dessa desgraça, ficarei feliz, por poupá-la desse desgosto... 

(Ah, chegaram alguns livros que entraram na onde de Cinquenta Tons de Cinza, um deles se chama "Cinquenta Tons de M.r Darcy", não pode existir mais absurdo do que esse, se chagamos nesse ponto, qual será o próximo passo? "As Cinquenta Tonalidades de Gandalf, o Cinzento"?)

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Upside Down



Estou realmente excitada agora, acabei de assistir o filme “Upside Down” e fiquei encantada por ele, em todos os sentidos.
O filme é totalmente diferente do convencional, uma história de amor impossível, meu tipo favorito de amor em filmes e livros. Acho sempre tão empolgante ver a forma como o casal luta pra ficar junto.
O filme conta uma história vivida em outro mundo, na verdade dois mundos, o Mundo Inferior e o Mundo Superior, que são na verdade dois planetas muito pertos um do outro, um em cima do outro.
Um dia um garotinho chamado Adam, que está sempre se aventurando nos limites de seu planeta, resolve subir numa montanha, resolve subir o mais alto que consegue, tão alto que consegue enxergar perfeitamente o mundo que está acima dele, é nesse momento que conhece uma garotinha que vive no Mundo Superior. Eden é seu nome, os dois passam então a se encontrar todos os dias, ela do lado de cima e ele do lado de baixo, e se tornam muito amigos, até mais do que isso, com o passar dos anos se apaixonam e começam um relacionamento. Adam joga uma corda para Eden, ela se amarra e então ele a puxa para seu mundo. Não podemos esquecer que existe gravidade nos dois planetas, então eles estão sempre sendo puxados de volta, é engraçado, pois Adam precisa puxar Eden e então ela fica apoiada numa roxa que a impede de ser puxada pela gravidade e “cair” de volta para seu planeta.
Tudo bem, até ai estamos numa boa, o problema é que existem leis, você não pode ficar perambulando de um mundo para o outro. Existem alguns “guardas” que ficam vigiando para que ninguém passe para o outro lado. Um dia, quando Adam está segurando a corda, enquanto Eden volta para seu planeta, os guardas aparecem e começam a atirar. Eles acertam o Braço de Adam que por sua vez solta a corda derrubando Eden que cai de uma só vez em seu planeta. Ele acha que ela morreu, e então volta a sua vida sem sentido em seu Mundo Inferior.
Dez anos depois do acidente, Adam por acaso vê Eden aparecendo em um programa de TV, todas as suas esperanças e sonhos perdidos voltam a crescer dentro dele, e então ele começa sua jornada para encontrá-la. Existe um lugar, um único lugar onde os dois mundos se encontram, é um edifício onde muitas pessoas trabalham, pessoas dos dois mundos. Adam começa a trabalhar nesse lugar, pois viu na TV que Eden trabalha ali. Ele consegue reencontrá-la, mas descobre que ela perdeu a memória naquele acidente de dez anos trás e ela não faz nem ideia de quem ele seja.
É um filme lindo, muito emocionante e contagiante. Adorei tudo!
A ideia é bem diferente de tudo o que já vi, achei tão criativo que fiquei fascinada. Sou uma pessoa que aprecia muito criatividade, e quando encontro algo assim fico por muito tempo pensando no assunto e falando sobre o assunto.
O final do filme foi lindo também, acho que não podia ter sido melhor.
Estou apaixonada, sem dizer o quanto adoro Jim Sturgess, o ator que fez o papal de Adam, ele é fantástico.
Espero que gostem tanto quanto eu! 

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Ninho de Fogo no blog da Isie


Olá, meus queridos e queridas,

hoje vim falar sobre algo que me deixou muito feliz. Algumas pessoas aqui do blog já devem ter lido a resenha que fiz sobre o livro "Simplesmente Dan" de uma querida amiga, Isie Fernandes do blog de Dai para Isie. Pois bem, hoje ela postou em seu blog a resenha do meu livro Ninho de Fogo, fique tão feliz que que acabei dando pulos de alegria aqui em casa, então resolvi compartilhar de minha alegria com vocês. Kkkk
O blog dela é bem legal, vocês irão ver...
Ah, não deixem de comentar sobre a resenha!
Um grande beijo pra todo mundo
Até a próxima resenha... :)

Blog da Isie: http://isiefernandes.blogspot.com.br/

domingo, 6 de janeiro de 2013

Série: A Espada da Verdade - A Primeira Regra do Mago



A Primeira Regra do Mago, é um dos melhores livros de aventura fantástica que já li em minha vida.
A história conta a vida de Richard Cyphe, um guarda florestal que vivia tranquilamente, que tinha uma vidinha normal, e gostava a de ajudar os outros.
Sua vida vira de cabeça pra baixo no dia em que vê uma jovem sendo perseguida por quatro homens. É claro que ele foi em socorro da mocinha, pois ele é Richard, deixar injustiças ou covardias acontecer não faz parte de seus princípios. O que ele não sabia é que Kahlan, a mocinha que estava em perigo, não precisava tanto de proteção quanto ele pensava. Algo muito estranho acontece quando ele tenta salvá-la dos quatro homens, ele escuta um tipo de trovão surdo e então um dos homens que a perseguia muda totalmente sua atitude e começa a atacar seus colegas...
Richard não entende nada, até descobrir que Kahlan é uma confessora que está em busca de um grande mago que a ajudará a encontrar o verdadeiro Seeker. Ok, isso não explica muita coisa.
Seeker é aquele que busca a verdade, um tipo de herói que precisa salvar um reino e derrotar um mago tirano do mal. Ele é a última esperança de todos. E adivinhem só, Richard é o Seeker, sim, mas ele nunca soube disso e nem nunca foi treinado para ser um. Esse tal mago que a garota precisa encontrar é um grande amigo de Richard, ele se chama Zeddicus Zul Zorander, mais conhecido como Zed. Eu amo esse cara, não só pelo nome muito criativo, mas por todas suas atitudes e complexidades, ele é engraçado, misterioso, é tudo o que um mago precisa ser, mas não tem aquela barba comprida que estamos acostumados a ver em feiticeiros, pois ele diz que incomoda muito e dá coceira. Kkkk
Além de todos os problemas que Richard precisa enfrentar, ainda se vê apaixonado por Kahlan, mas eles não podem ficar junto, ele não sabe o motivo pra não poder ficar com ela, e ela não diz nada a ele sobre isso. É um dos romances proibidos mais lindos que já vi, eu adoro os conflitos que os dois passam e todas essa parte de não poderem ficar juntos, mas quererem isso mais do que tudo.
Richard é o herói da história, é forte, guerreiro, e faz de tudo para ajudar os bons, mas também é doce, meigo, inteligente, e tem uma grande mania de passar as mãos pelos cabelos quando está nervoso. Eu sempre vou me lembrar com muito carinho desse personagem.
Kahlan é uma garota forte, lutadora, que não tem medo de nada, mas por dentro é assustada e sente-se culpada por querer um homem que não pode ter, e a única culpada por isso, é ela mesma.
É um livro perfeito, em todos os sentidos. Mapas muito bem desenhados, cenários e personagens muito bem construídos. Não tenho palavras suficientes para descrever o quanto o livro é bom, e o legal é que existem vários livros nessa série.
Indico pra todos que gostam de aventuras, fantasia, guerra, magia e romance...

Agora falando sobre a série de TV que foi baseada nos livros:

A primeira coisa que tenho que dizer é que ela foi cancelada, infelizmente, mas se você ainda quiser assistir, pode fazer isso tranquilamente, pois existem duas temporadas completas e quando ela terminar você não ficará boiando cheio de raiva, pois elas têm um final, pois a próxima temporada seria baseada num próximo livro. Dá pra assistir numa boa.
O nome foi mudado para A  Lenda do Seeker, não gosto que mudem os nomes das coisas, mas é a vida, né?
Devo dizer que ela não foi nenhum pouco fiel ao livro, na verdade ela é bem diferente dele, em vários aspectos, mas é legal também e eu gostei, assisti tudo bem rapidinho.
A série é bem feita, mas os efeitos especiais são meio fraquinhos, mas isso acontece com muitas séries, não é mesmo? Eles não gostam de gastar muito dinheiro com efeitos especiais em séries e isso não faz muita diferença pra mim, pois adoro a história...
Adorei os atores que fizeram os papéis dos personagens, ficou tudo maravilhoso, eles são muito parecidos com o que eu tinha imaginado de cada um, só achei que os olhos de Kahlan deviam ser de um tom de verde mais escuro, fora isso, tudo ok pra mim.
É isso, recomendo a série pro mesmo tipo de pessoas que recomendei o livro, espero que gostem...
Deixarei o trailer da série aqui em baixo, caso alguém queria ver:






sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

O Hobbit



Estou muito animada agora, pois acabei de assistir O Hobbit. É claro que eu estava esperando algo bem grande, emocionante, cheio de aventuras, ação, e tudo mais, e também é claro que não me decepcionei em nada. Não poderia ter sido de outra forma.
Eu comecei a ler o livro, mas não terminei, e até a parte em que li, o filme foi bem fiel, eles colocaram até as músicas cantadas pelos anões, achei demais.
Ficou bem parecido com uma história narrada de RPG de papel, tão legal!
Não sei se preciso dizer do que se trata a história, pois imagino que a maioria das pessoas saiba, certo? Quem aqui não conhece O Senhor dos Anéis?
A história do hobbit se passa antes dos acontecimentos que vimos em O Senhor dos Anéis, sessenta anos anteriormente pra ser bem exato. Conta como Bilbo bolseiro deixou de ser um hobbit preguiçoso que só vive para comer, fumar seu cachimbo realmente grande e dormir. Mostra como Bibo se torna um aventureiro e mostra que ele tem sangue de Tucks correndo em suas veias e que não pode dizer não a uma boa aventura, faz parte dele, e de todos os Tucks, não há como fugir.
O filme é tão fantástico, acho incrível a forma como coisas que podem ser consideradas infantis se tornam tão fascinantes.
Tolkien é tão criativo, tão original que nem sei se tenho palavras para descrever o quanto ele é formidável. Quem mais no mundo iria imaginar um trenó puxado por lebres? Pode parecer muito infantil e se parar pra pensar, é mesmo, mas é tão original, tão diferente que se torna incrível. Fico pensando e não sei como alguém pode ter uma imaginação tão fértil como a dele.
 Em minha opinião, não tem como não gostar de O Hobbit, o filme possui diversão, ação, um pouquinho de drama, aventuras sem fim, magia, e é perfeito.
Adorei cada segundo dessas duas horas e quarenta e nove minutos, muito bem aproveitados, e com certeza irei ver novamente.
Fica a dica, espero que fiquem tão alucinados quanto eu... 

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Série: A Mediadora



Eu ia fazer uma resenha para cada um dos seis livros, mas faz um bom tempo que os li, no mínimo três anos, então não me lembraria de cada detalhe de cada livro em particular. Por isso resolvi fazer um grande apanhado de tudo e falar sobre a série em geral.
É uma série incrível, possui seis volumes, li um por dia sem conseguir parar de ler nem por um minuto. É uma história bem adolescente então não espere nada muito adulto.
As cenas são leves e a maioria é engraçada, pois conta a história de Suzannah Simon, uma garota de dezesseis anos, ela é a mediadora, nasceu com o “dom” de ver os fantasmas dos mortos, e não somente isso, ela pode tocá-los, e eles podem tocá-la, assim como se fossem de carne e osso. Seu dever é ajudá-los a solucionar seus problemas não resolvidos na Terra para assim poderem ficar livres, ir para o outro mundo, e viver em paz.
Não pense que Suzannah sente medo dos mortos, a situação é realmente diferente disso. Acontece que ela não tem muita paciência, já está cansada de todos esses fantasmas, ela os vê desde os dois anos de idade, então algumas vezes ela desce a pancada neles, quando não querem ir embora e resolver seus problemas logo.
Ela não gosta de casas e construções velhas, pois elas sempre possuem algum fantasma escondido.
Sua família está se mudando pra outra cidade, ela mora com sua mãe, padrasto e com os filhos do padrasto, a relação dela com esses irmãos é muito engraçada, incluindo a forma como ela os chama, Suzannah os apelidou com os nomes dos anões da Branca de Neve. A garota deixou bem claro para mãe que não iria querer se mudar para uma casa velha, mas a mãe a enganou e eles foram morar em uma casa muito antiga e o pior aconteceu. Assim que Suzan coloca os pés em seu novo quarto, ela o encontra. Jesse é seu nome, um fantasma diferente dos outros, não só por ser lindo, mas por não saber qual é seu negócio não resolvido na Terra, o que só faz com que as coisas se compliquem mais pra Suzan, pois ela não faz ideia de como se livrar dele. Mas o problema maior acontece quando a garota descobre que está se apaixonando por Jesse.
Eu adorei os livros, amei tudo, os personagens, as falas, cada momento.
É um livro que te faz rir, mas que também tem cenas fofas e românticas que te fazem flutuar, sem deixar de existir cenas de ação e pânico algumas vezes, é perfeito, e o final então... Não poderia ter escolhido um final melhor.
Devo dizer que nunca fiquei tão encantada com um fantasma assim, Jesse é realmente fantástico, aquele tipo de cara que toda garota já sonhou um dia, talvez seja pela época em que ele viveu, ou então seja apenas a forma dele ser, tão respeitável, educado, e lindo. Totalmente diferente de Suzan que é estourada, nervosa, e maluquinha. Acho que eles fazem um casal perfeito.
Não posso esquecer da falar sobre Paul, o garoto bonito, com cabelos loiros e pele bronzeada que chega para bagunçar com a vida de Suzan. Tenho uma relação de amor e ódio com ele, em alguns momentos eu o adoro e torço para que fiquem juntos, mas então me arrependo de tudo no minuto seguinte. Kkk
Recomendo pra todos que gostam de livros adolescentes, para os que curtem histórias de fantasmas, romance, e para aqueles que querem se aventurar conhecendo a fantástica e estranha vida de Suzannah.
 Os nomes dos livros são:
1. A Terra das Sombras
2. O Arcano Nove
3. Reunião
4. A Hora Mais Sombria
5. Assombrado
6. Crepúsculo

Ah, já ia me esquecendo, não posso deixar de comentar que adoro Meg Cabot,  ela é simplesmente incrível... 

terça-feira, 1 de janeiro de 2013

A Hospedeira - Livro



Li esse livro há uns 2 anos atrás, e ele ainda continua sendo um dos melhores que já li. Resolvi falar sobre ele hoje, pois esse ano irá ser lançado o filme, estou completamente ansiosa para assisti-lo.
Confesso que fiquei meio perdida nas primeiraa páginas, pois é tudo muito confuso. Comentei isso com outras pessoas que também leram o livro e elas concordaram sobre ficar confusas, mas é essa a ideia, devemos ficar atrapalhadas e sem entender muito as coisas, pois é assim que a personagem se sente no começo.
Sei que muita gente não gosta de Crepúsculo e nem de Sthefany Meyer, mas A Hospedeira é completamente diferente de Crepúsculo, em todos os sentidos.
Nesse livro temos nosso mundo sendo dominados por seres de outro planeta, eles são criaturas pequeninas, prateadas e com tentáculos, essas criaturas entram em nosso corpo e tomam posse dele. Nós não somos mais donos de nosso corpo, e nem de nossa mente, somos apenas um pedaço de carne que fica “adormecido”. Esse pessoal que invade nosso planeta não é tão ruim assim quanto parece, eles estão tentando nos “salvar”, como eles mesmo dizem, pois estamos acabando com nosso mundo e bla bla bla, aquela falação toda.
Alguns humanos conseguem viver escondidos e tentam sobreviver no meio desse problema todo. É então que conhecemos Melane, uma garota nova, bonita e muito forte, ela está tentado sobreviver ao lado de seu irmão mais novo Jeremy, eles passam um bom tempo sozinhos até que Melane numa tentativa de roubar comida, encontra Jared, um cara mais velho que também está tentando sobreviver. Os três conseguem ficar juntos por um tempo vivendo numa casinha escondida, mas num certo dia Melane é capturada e tem seu corpo dominado por um dos alienígenas.
A história começa ai, pois todos os alienígenas nunca tiveram problemas com seus novos corpos, assim que possuem um humano, a mente da pessoa desaparece, o alienígena consegue ver as memórias da pessoa, mas o humano já não tem mais nenhum controle sobre seu corpo e mente, a não ser Melane que continuou “viva” em seu corpo, mesmo depois de ter sido dominada.
Wanderer é o nome do ser que possui o corpo de Melane, ela fica perdida no começo, pois não entende o que está acontecendo, ela escuta Melane falando em sua cabeça, elas conversam, discutem, como se fossem duas pessoas, o que na verdade elas são. Tudo piora quando Wanda (apelido que ganha no livro) começa a se apaixonar pelas pessoas que Melane é apaixonada. Então ela resolve fugir e ir procurar por essas pessoas, por Jeremy e Jared.
Wanda e Melane sofrem demais, vocês não fazem ideia do quanto elas sofrem. Estou falando de sofrimento mental e físico, não sei dizer qual dos dois tipos de sofrimentos foi pior, pois o negócio foi feio, a gente sofre junto com elas.
Bem, tudo que acontece depois é história, e eu adorei cada página.
O livro é bem grande, mais de 800 páginas e eu li em duas noites e chorei quando terminou, não somente pelo final, mas por ter acabado, pois queria que tivesse mais.
É tudo tão comovente, as cenas te prendem de uma forma que é impossível parar de ler, você simplesmente precisar saber o que irá acontecer na cena seguinte. É um livro mais adulto do que Crepúsculo, isso nem preciso dizer, e tem muito mais drama. Chorei descontroladamente em vários momentos, mas também dei risada e fiquei encantada diversas vezes.
Um de meus personagens preferidos é Ian, o doce e adorável Ian, o cara fofo dos lindos olhos azuis. “Suspiros”
Recomendo com todo meu coração, tenho certeza de que você irá se apaixonar, não conheço uma pessoa que leu e não amou, não tem como não amar.
Agora é só esperar o filme sair, e torcer com os dedos cruzados para que seja o mais fiel possível ao livro.